Professor Cássio Viana é demitido na E. E. Inácio Castilho! Seu crime: criticou a atual gestão da escola e tem apoio dos estudantes!

Cada dia em que vivo, nessa luta sindical, ainda consigo me estarrecer diante de certos atrasos políticos das nossas escolas públicas, ainda longe de se respirar democracia. Alguns diretores de escola ainda temem ser criticados, tratam a escola pública como se fosse propriedade particular deles, e se algum professor de mente mais crítica adentra nos espaços feudais de determinadas escolas, estes professores incomodam bastante e a escola cria um “jeitinho” de demiti-los, tudo dentro da “lei”, mas com as mãozinhas secretas da manipulação política.

Quando falo que a escola ainda é tratada como feudos particulares de determinados gestores, também cito casos de diretores de escolas que ainda impedem até o sindicato, Sind-UTE/MG, de adentrar no interior das escolas para chamar os professores sindicalizados até para votar na eleição do Sind-UTE/MG.  Quem dirá quando é greve. Foi o caso, por exemplo, que ocorreu comigo nesse fim de ano também na E. E. Bairro Maravilha. O sindicato teve de ficar de fora da escola esperando os professores irem votar ou não, patético.

Para somar à essa lista de estarrrecimentos, hoje estive presente na E. E. Inácio Castilho em Uberlândia, e pude entender que a demissão do professor Cássio também foi um exagero feudal por parte da direção e do colegiado da escola, uma falta de sensibilidade política grande e uma tremenda falta de jogo cintura na administração do espaço escolar. Segundo minha leitura, ouvindo as versões do ocorrido, o raciocínio desses gestores é o seguinte, “se não me obedecerem, eu tiro da escola, eu uso o meu poder para isso”. Mas para o público, dizem que são democráticos.

Ora, de onde vem esse poder todo? Infelizmente,  na vigente estrutura de poder das escolas, basta uma reunião simples do colegiado escolar, uma advertência unilateral dos que tem mais poder na escola, com voto da maioria, e um funcionário público contratado é demitido nos dias atuais. O servidor não tem nenhum fórum superior para recorrer da decisão do colegiado. O trabalhador vai recorrer a quem quando se sente injustiçado, a qual instância político-jurídica? Ou seja, basta uma implicância política com um dado modo de ser de um dado trabalhador em uma escola, que o diretor e o colegiado de uma escola podem demitir o funcionário deixando este por 1 ano de castigo sem poder pegar novo contrato, é o que está acontecendo com o Prof. Cássio Viana, é o que já aconteceu com tantos outros. Detalhe, a maioria dos colegiados escolares é indicação de confiança do diretor da escola, o que, na verdade, apenas serve para ratificar as decisões do diretor, com aparência de “justiça”. No fundo, a maioria dos colegiados são apenas organismos de legitimação da decisão dos diretores.

Houve um conflito político com o professor Cássio Viana na E. E. Inácio Castilho, em Uberlândia, isso está evidente, visitamos a escola hoje. Porém, ao invés de se debater abertamente e publicamente as críticas que o referido professor fez aos supostos erros de gestão da escola, o colegiado de uma maneira unilateral, sem sequer convidar o professor para fazer a sua defesa perante a comunidade escolar, resolveu demiti-lo.

Não quero nem aqui dizer que o professor tenha razão em todas as suas críticas, talvez a escola também tenha contestações plausíveis a serem feitas, essa não é a questão, quem tem razão ou não. O problema é outro. O absurdo e o exagero é demitir um trabalhador em educação porque ele fez críticas à gestão escolar e porque ele apoiou um movimento de estudantes, no interior da escola, que pediram mudanças na gestão da escola. Lutar agora é crime? Apoiar o movimento estudantil da escola em que trabalhamos é crime? Segundo interpretação dos gestores da E. E. Inácio Castilho, parece que sim. Não concordo jamais com isso. Para mim está configurado abuso de poder nessa questão da demissão do professor Cássio, porque o professor não é faltoso, não cometeu crime algum na escola, seu único “crime” é ser crítico à gestão escolar e pelo visto ter apoio dos estudantes em um período em que se aproximam as eleições para diretor de escola.

Nessa relação de poder, a direção da escola e os membros do colegiado que demitiram o professor Cássio Viana continuam com seus empregos garantidos. O professor Cássio Viana, contudo, contratado em regime precário, está demitido com um ano sem poder pegar novas aulas. A inspetora que foi acionada para atuar no conflito agiu de forma totalmente unilateral e sequer convocou o professor para a reunião do colegiado para ouvir sua defesa no dia em que o demitiram. Tudo muito esquisito. Tudo muito sem transparência. Como o principal envolvido não pode comparecer à reunião e se defender? Que democracia pública é essa?

Em meu ponto de vista, a SRE precisa tomar providências urgentes e abrir sindicância para apurar o caso dessa demissão do professor Cássio Viana que, em minha visão, configurou abuso de poder, uma vez que o professor não teve sequer direito de defesa na reunião que o demitiu. A coordenadora estadual do Sind-UTE/MG já foi contatada e sugiro que se entre com Mandado de Segurança contra a demissão do professor.

Saímos da ditadura de Aécio Neves/Anastasia para continuarmos reféns dos feudos escolares? Não podemos. É preciso parar com essa mania de demitir professores unilateralmente, porque não se gosta das posições políticas de um dado professor na escola. É com o diferente que se cresce o pensamento crítico no interior das escolas públicas, e não expurgando os contrários.

Se a gestão escolar da E. E. Inácio Castilho ponderasse o conflito de modo democrático, essa seria uma oportunidade para se discutir gestão pública, apurar responsabilidades no interior da escola para cada funcionário, e aprender a conviver com o diferente. Escolheu-se o caminho da repressão e toda possibilidade de aprendizado coletivo de gestão foi por água abaixo. Diante disso, sou, enquanto dirigente do Sind-UTE/MG, pela readmissão imediata do Prof. Cássio. Quem concorda compartilhe esse texto!

Hoje é o professor Cássio Viana que foi demitido por divergência política, amanhã pode ser qualquer um de nós. Quando nos calamos perante uma injustiça, permitimos que outras injustiças ocorram debaixo dos panos.

Por: Gílber Martins Duarte – Militante SOCIALISTA LIVRE da Frente Resistência – Sind-UTE/Uberlândia/MG – Doutor em Análise do Discurso/UFU – Professor da Rede Estadual de Minas Gerais –EDITOR DO BLOG www.socialistalivre.wordpress.com

Acessem aqui os BLOGs da FRENTE RESISTÊNCIA: www.frenteresistencia.blogspot.com.br www.coletivolenin.blogspot.com, www.espacomarxista.blogspot.com, www.tendenciarevolucionaria.blogspot.com, www.tmarxistaleninista.blogspot.com.br , www.socialistalivre.wordpress.com

Socialistas Livres II

 

Anúncios

Sobre socialistalivre

Esse Blog está a serviço da Luta pelo Socialismo. Defendemos a plena liberdade do ser humano, mas somos radicalmente contra a liberdade de explorar, como a burguesia faz, e contra a liberdade de oprimir como os machistas fazem, os racistas fazem, os homofóbicos fazem, os praticantes de bullying fazem, os preconceituosos fazem, os possessivos fazem e os autoritários de plantão fazem. Assim, defendemos que cada corpo-consciência deve ter liberdade de ser o que ESCOLHE SER, desde que esta liberdade não oprima e explore os outros! Defendemos a plena liberdade de postura crítica e a plena democracia operária, todos devem ter o direito de expressar o que pensam! Defendemos a Revolução Socialista e a necessidade de libertação da classe trabalhadora do jugo do capitalismo. No entanto,somos contra comandos de hierarquias políticas ou de figuras públicas mais poderosas no seio dos lutadores que travam a batalha pelo socialismo. Defendemos que cada militante deve ousar pensar por si mesmo, cada militante deve ter o direito de concordar, mas também de discordar daquilo que julga equivocado, por isso nos definimos como Socialistas Livres e esse Blog está a serviço dos que desejam militar de acordo com essa concepção. Convidamos a todos a conhecerem nosso jeito diferente de entender e de praticar a política socialista, com liberdade, democracia operária, direito de crítica e respeito ao diferente. Saudações Socialistas Livres.
Galeria | Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

13 respostas para Professor Cássio Viana é demitido na E. E. Inácio Castilho! Seu crime: criticou a atual gestão da escola e tem apoio dos estudantes!

  1. oi disse:

    Apoio de estudantes ? Quais ? De toda a escola o MAXIMO que realmente se mobilizou foram 15/20 pessoas.
    Quem fala demais da bom dia a cavalo.

  2. Giovana Rocha Alves disse:

    Eu sou uma aluna do professor Cassio da escola Inácio Castilho e assim como muitos outros estou com um sentimento de impotência absurdo pois hora alguma nos consultaram para tomar uma posição sobre essa demissão dele, ficamos sabendo quando tudo já estava consumado, nos arrancaram impiedosamente nosso maravilhoso mestre que tanto nos ensinou, que tanto nos ajudou, tenho vergonha das pessoas que dizem me representar naquela escola pois pessoas que tomam atitudes perseguidoras como essa não deviam sequer estar atuando na gestão de tal, eu Giovana Rocha também fui vítima de tais pessoas que no dia da sua demissão quando perceberam minha indignação e que não ia me calar com que aconteceu me chamaram para uma “reunião particular” e lá alegaram que eu estava abalada piscicologicamente pois era muito próxima do professor e perguntaram se eu queria ir embora para me acalmar, e aqui diante de vocês sindicalistas que eu sei que assim como eu estão cansados de tanta bagunça, injustiça e descaso com nossa educação eu digo; Não vou me calar! Por que uma educação de qualidade se faz com pessoas de competência e alunos dispostos que sim, existem muitos. Obrigada pela atenção.

    • Orgulho de saber que existem estudantes conscientes como você, Giovana Rocha. Não podemos nos calar, readmissão do professor já. Ass: Gílber.

      • Margarida disse:

        Passou da hora de criminalizar o “assédio ideológico” que esta sendo promovido pelo governo federal por meio do discurso “de esquerda socialista” dos professores e do material didático oferecido nas escolas públicas.
        A individualidade do estudante está sendo agredida.
        Temos que combater a série de livros didáticos e de professores mal-orientados que têm utilizado a cátedra para constranger alunos. Muitas vezes, a individualidade e o direito de o estudante ter a pluralidade do ensino é agredida. O nosso Estado é laico e republicano. Os professores têm que ter a capacidade de narrativa, principalmente nessa hora em que temos um partido de esquerda socialista de viés muito claro tem tentado usar a escola como doutrinação.
        A criança é o ser mais frágil. Quando ela contradiz o professor, fica exposta e constrangida.
        Os pais precisam participar e ter acesso ao plano de programação dos professores. Temos vários pseudo-professores, que não são maioria.
        Os livros do governo federal ensinam que o socialismo é muito melhor que o capitalismo. O professor deve comentar os fatos atuais de forma objetiva, sem nenhum tipo de valoração partindo das suas convicções pessoais.

  3. Margarida disse:

    É um erro confundir a política com a militância partidária.

  4. Margarida disse:

    Ainda bem que ainda temos nossos super heróis professores decentes para nos proteger e garantir a boa educação das crianças. Estes sim podem salvar o país de idéias esdrúxulas como as desse Gílber. Atenção, querem impôr a CENSURA no país, pois o povo acordou e já não acredita na mentira escancarada dos donos do poder. Vejam as propagandas políticas do partido do governo socialista e corrupto. Parece que vivemos nas nuvens, tudo melhorou e esta tudo bem… Vai estudar Gílber e talvez aprenda a ser cidadão!

  5. Margarida disse:

    Na campanha de 2014, vários alunos da graduação reclamaram que a UFU (Universidade Federal de Uberlândia) se transformou num real palanque político do PT. Os alunos se irritavam porque professor não dava aula, cumprimentava a turma e já começava a lavagem cerebral nos alunos eleitores, é claro. Os pequeninos não. O que aconteceu na campanha ao governo de MG, em 2014, foi um ACINTE às regras eleitorais. Não só a docência perdeu todos os limites razoáveis e admissíveis como também os Correios. Os eleitores aguardam ainda o pronunciamento do TRE, porque não se pode aceitar o que se passou na campanha ao governo de MG. Não impunemente.

    • Cassio disse:

      Margarida o que está em questão, não é as eleições passadas. E sim a meu serviço. Você me conhece? Sabe o que eu ensino? Preste atenção antes de se pronunciar. Estude o caso é não aja sem ter a razão como norte.

  6. Margarida disse:

    Quem de vocês nunca tiveram um livro na escola que tinha um desenho mostrando o capitalismo com trabalhadores sujos e infelizes e falando que “trabalham para o patrão” enquanto que no desenho do socialismo está todo mundo limpo e feliz com a fala “trabalham para si mesmos”. Isso não é empurrar goela abaixo uma ideologia? E ainda por cima uma mentira absurda! Temos que acabar com esses livros claramente de esquerda que demonizam o capitalismo. Rua para esses professores marxistas.

  7. anónimo disse:

    Pelo oque eu sei por alunos da escola o próprio professor provou sua demissão… O professor Cássio ele teve várias desavenças com alunos da escola não foi 1 2 alunos não foi viários alunos além disse o professor adotarava ficar falando sobre Macumba na sala de aula falando sobre bonequinho Preto… E também os alunos reclamava sim que o professor passava muita coisa de fato passava sim alunos que trabalha e estudava como que esse aluno conseguiria fazer todos osndeveres dele? Agora voltando ao assunto da demissão. O professor passou em todas as salas falando que se os alunos quisessem descer poderia descer sem ao menos respeitar os professores que estavam em sala de aula fez que alguns diante de tal Furdunço os alunos desceram até com os matérias sitou nome de uma das colegas de trabalho falando que ela sim teria capacidade para gerenciar a escola como Se a atua diretora na tivesse capacidade para isso para gerenciar a escola ele queria que essa professora fosse a nova diretora fez que os alunos gritasse o nome da professora mesmo ele sabendo que ela não queria ai eu te pergunto isso oque ele fez foi errado? Saiu sobre isso também saiu sobre isso na Internet aguardo a resposta obrigado….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s