Coxinhato, parte 2

A polarização dentro da situação política nacional vem se acirrando cada vez mais; no debate sobre o golpe contra o PT, as condições fizeram com que existam apenas duas alternativas; ou se é contra o golpe da direita, ou a favor.

Mas existem ainda aqueles oportunistas que querem se aproveitar da situação para ganhos próprios; como é o caso do PSOL e PSTU, partidos da esquerda pequeno-burguesa que vêm usando posições “Messiânicas” para colocar os confusos com a situação alinhados à sua política oportunista, posições essas que diante da atual situação só fortalecem a força mais forte atualmente, ou seja, a direita.

O PSOL, vem de uma posição confusa: apesar de participar da manifestação contra o golpe no dia 20, o PSOL não se posiciona claramente sobre a questão da derrubada do governo, inclusive, setores do PSOL são a favor da derrubada do PT (como o MES, da Luciana Genro), alegando que o PT seria a “nova direita” e por isso deveria ser derrubado como qualquer outro tipo de direita.

O PSTU por sua vez, apoia abertamente a derrubada do governo Dilma, não pela direita (pelo menos não formalmente). Nas contas do PSTU, PT= PSDB= PMDB= todo o resto, ou seja, no raciocínio ultraesquerdista deles, todos são iguais, e por isso todos devem ser derrubados. A grande questão, que não se fazem nem respondem é: “quem de fato será colocado no governo se Dilma Rousseff for derrubada?”, Certamente não serão os trabalhadores, muito menos o PSTU. Se o governo for derrubado no atual proceso, isso só poderá dar lugar a um governo de direita. E quem apoia essa derrubada, seja com que argumento for, está objetivamente apoiando também a direita.

As duas posições são apoios envergonhados de uma parcela esquerdista da classe média à campanha da direita contra o governo.

Nessa semana, o PSTU resolveu aderir mais consistentemente à direita golpista em sua campanha pelo golpe: Em uma matéria para o seu site, chamou um novo ato pela derrubada do governo para o dia 18 de setembro “em oposição aos atos dos dias 16 e 20”, com a proposta de “Colocar os trabalhadores em campo contra o governo Dilma e seu ajuste fiscal, e contra Eduardo Cunha (PMDB), Michel Temer e Aécio Neves, do PSDB, que defendem e aplicam essa mesma política econômica” (palavras do próprio PSTU). Enfim, o PSTU convocou uma continuação do que foi o dia 16 (o coxinhato), porém camuflado de esquerda (não tanto, pois até o vermelho eles estão abolindo, vide a ANEL, a entidade estudantil de brinquedo deles, que agora adotou a cor verde).

O único objetivo real dessa “manifestação alternativa dos trabalhadores” é atacar o governo Dilma e engrossar o caldo da campanha da direita fascista, visto que não existem condições no momento para que os trabalhadores tomem o poder no lugar da direita ou mesmo para que se beneficiem dessa derrubada.

Há tempos o PSTU vem fazendo a campanha da direita golpista, em âmbito nacional e internacional; apoiaram o coxinhato que culminou no golpe do Egito, apoiaram a subida dos fascistas na Ucrânia e agora apoiando os coxinhatos brasileiros estão fazendo frente com os fascistas do Brasil pela derrubada do governo.

Escrito por PCO: http://www.pco.org.br/esquerda/coxinhato-parte-2/sioe,e.html

Socialistas Livres II

 

Anúncios

Sobre socialistalivre

Esse Blog está a serviço da Luta pelo Socialismo. Defendemos a plena liberdade do ser humano, mas somos radicalmente contra a liberdade de explorar, como a burguesia faz, e contra a liberdade de oprimir como os machistas fazem, os racistas fazem, os homofóbicos fazem, os praticantes de bullying fazem, os preconceituosos fazem, os possessivos fazem e os autoritários de plantão fazem. Assim, defendemos que cada corpo-consciência deve ter liberdade de ser o que ESCOLHE SER, desde que esta liberdade não oprima e explore os outros! Defendemos a plena liberdade de postura crítica e a plena democracia operária, todos devem ter o direito de expressar o que pensam! Defendemos a Revolução Socialista e a necessidade de libertação da classe trabalhadora do jugo do capitalismo. No entanto,somos contra comandos de hierarquias políticas ou de figuras públicas mais poderosas no seio dos lutadores que travam a batalha pelo socialismo. Defendemos que cada militante deve ousar pensar por si mesmo, cada militante deve ter o direito de concordar, mas também de discordar daquilo que julga equivocado, por isso nos definimos como Socialistas Livres e esse Blog está a serviço dos que desejam militar de acordo com essa concepção. Convidamos a todos a conhecerem nosso jeito diferente de entender e de praticar a política socialista, com liberdade, democracia operária, direito de crítica e respeito ao diferente. Saudações Socialistas Livres.
Galeria | Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para Coxinhato, parte 2

  1. Fernando Piovesan disse:

    Existe uma ratoeira na casa e o problema é de TODOS nós. Aquela galera que sai às ruas pedindo ingenuamente o impeachment, em vez de Intervenção Militar, deve começar a pensar em ir às ruas para ELIMINAR AS RATOEIRAS (índios, CNBB, FUNAI e governantes): Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um
    pacote. Pensou logo em que tipo de comida poderia estar ali.
    Ficou aterrorizado quando descobriu que era uma ratoeira. Foi para o pátio da
    fazenda advertindo a todos:
    ¯ Tem uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa!
    A galinha, que estava cacarejando e ciscando, levantou a cabeça e disse:
    ¯ Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que é um grande problema para o senhor, mas
    não me prejudica em nada, não me incomoda.
    O rato então foi até o cordeiro e disse a ele:
    ¯ Tem uma ratoeira na casa, uma ratoeira!
    ¯ Desculpe-me Sr. Rato, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser orar. Fique
    tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhas preces.
    O rato dirigiu-se então à vaca. Ela respondeu:
    ¯ O que Sr. Rato? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!
    Então o rato voltou para a casa, cabisbaixo e abatido, para encarar a ratoeira do
    fazendeiro. Naquela noite ouviu-se um barulho, como o de uma ratoeira pegando sua
    vítima. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego. No escuro, não viu
    que a ratoeira pegara a cauda de uma cobra venenosa. A cobra picou a mulher.
    O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre. Todo mundo
    sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja. O
    fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal: a galinha.
    Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para
    alimentá-los, o fazendeiro matou o cordeiro.
    A mulher não melhorou e acabou morrendo. Muita gente veio para o funeral. O
    fazendeiro então sacrificou a vaca para alimentar todo aquele povo.
    Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e
    acreditar que o problema não lhe diz respeito lembre-se que, quando há uma
    ratoeira na casa, toda a fazenda corre risco.
    __________

  2. Fernando Piovesan disse:

    Os zumbis desconhecem a verdade sobre o genocida, racista, preconceituoso contra homossexual (me recuso a usar o termo “homofóbico” para designar preconceito em face dos homossexuais, não estudei tanto para agora usar a linguagem dos ignorantes vermelhos. Homofobia ainda significa MEDO de homossexual) e TERRORISTA, che guevara
    ___________

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s