PL da TERCEIRIZAÇÃO e a sede por mais-valia!

Por que? Essa é a pergunta correta para descobrir o que está por trás das pressões patronais para aprovar o PL da terceirização no congresso nacional. Ora, o capitalismo não lucra mais como dantes em solo brasileiro, a crise cíclica do capitalismo, aberta em 2008, em âmbito mundial, chegou com peso no Brasil, logo, por conta da crise cíclica de superprodução, os patrões brasileiros não podem lucrar mais como antes. Como explicara Marx, em O Capital, na crise de superprodução capitalista, a tendência é a queda da taxa de lucro dos patrões, já que eles não podem mais lucrar em cima da mão de obra comprada dos operários.

Por que não podem lucrar? Porque a fonte de lucro dos patrões é a mais-valia, ou seja, uma parcela de trabalho não pago ao trabalhador. Com a crise de superprodução de mercadorias, gerada com excesso de máquinas na produção, acelera-se a produção de mercadorias, porém, os preços das mercadorias caem no mercado mundial, reduzindo o lucro dos patrões, já que trabalho de máquina não dá lucro, principalmente quando o capitalismo está todo desenvolvido e automatizado. O que dá lucro, no capitalismo, é a exploração dos trabalhadores, através da mais-valia, a parcela de trabalho não pago pelos patrões aos operários.

Logo, os patrões brasileiros já perceberam que se continuarem pagando o mesmo salário e os mesmos direitos trabalhistas constados na CLT aos trabalhadores nacionais, não há saída para a crise atual de superprodução do sistema capitalista e suas taxas de lucros vão se afundar cada vez mais, correndo-se o risco inclusive de uma recessão profunda em nosso país e de uma quebradeira de suas empresas, o que abriria uma instabilidade política e econômica propícia para a revolução social dos trabalhadores rumo ao socialismo livre, única saída viável para a humanidade. Para evitar isso, ou seja, para conter a possibilidade de revolução social, os patrões precisam conseguir desmontar os direitos trabalhistas, via pressão política e via capitulação do governo do PT, a exemplo do PL da terceirização, do contrário, só restaria a opção do Golpe de Estado, ideia, aliás, que não está descartada, já que a classe dominante brasileira já está propagandeando nas ruas, a exemplo do que foi o dia 15 de março, a palavra de ordem: intervenção militar. Nada é por acaso, tudo faz parte da política burguesa que, em crise econômica, em sua sede por mais-valia, quer forçar a classe trabalhadora a aceitar perder direitos, em resumo, a aceitar ser escrava dos patrões.

O que fazer, então, na lógica dos capitalistas, para tentar conter a crise de exploração de mais-valia do sistema? Terceirizar para voltar a explorar com mais eficiência, terceirizar para voltar a lucrar em cima do trabalho não pago ao trabalhador, terceirizar para facilitar demissões, terceirizar para gastar menos com o salário e com os direitos trabalhistas pagos ao trabalhador. Portanto, a luta no congresso nacional em torno da aprovação do PL das terceirizações é uma luta de classes. PSDB, DEM, PMDB, e outros, sem esquecer que o projeto está em sintonia com o ministro da economia Joaquim Levy, nomeado por Dilma Rousseff do PT, capitulados à lógica capitalista, estão preparando essa política dos patrões para voltarem a ter lucro em cima da mais-valia, em cima da exploração do trabalho não pago aos trabalhadores. Somos radicalmente contra a aprovação do PL 4330 de 2014, o famigerado PL da terceirização, um projeto que pretende explorar ainda mais os trabalhadores, tudo para os burgueses voltarem a ter lucro.

Na oportunidade, convido os leitores a conhecer mais sobre nossos estudos em torno das lutas atuais, cujo pano de fundo é a exploração de mais-valia. Trata-se de minha tese de doutorado: Na arena da luta de classes – a mais-valia – sob o crivo da Análise do Discurso

Atualização: a câmera dos deputados aprovou esse ataque aos direitos dos trabalhadores. Como votaram os deputados? Link:

http://www.pco.org.br/nacional/saiba-como-cada-deputado-votou-no-projeto-da-terceirizacao/apzs,s.html

Por: Gílber Martins Duarte – Militante SOCIALISTA LIVRE (CP) – Sind-UTE/Uberlândia/MG – Doutor em Análise do Discurso/UFU – Professor da Rede Estadual de Minas Gerais – Membro MEOB/CSP-CONLUTAS – EDITOR DO BLOG www.socialistalivre.wordpress.com

Acessem os BLOGS das organizações que estão construindo o COMITÊ PARITÁRIO (CP): www.socialistalivre.wordpress.comlcligacomunista.blogspot.com,  coletivolenin.blogspot.com.brespacomarxista.blogspot.com.br

Socialistas Livres II

 

Anúncios

Sobre socialistalivre

Esse Blog está a serviço da Luta pelo Socialismo. Defendemos a plena liberdade do ser humano, mas somos radicalmente contra a liberdade de explorar, como a burguesia faz, e contra a liberdade de oprimir como os machistas fazem, os racistas fazem, os homofóbicos fazem, os praticantes de bullying fazem, os preconceituosos fazem, os possessivos fazem e os autoritários de plantão fazem. Assim, defendemos que cada corpo-consciência deve ter liberdade de ser o que ESCOLHE SER, desde que esta liberdade não oprima e explore os outros! Defendemos a plena liberdade de postura crítica e a plena democracia operária, todos devem ter o direito de expressar o que pensam! Defendemos a Revolução Socialista e a necessidade de libertação da classe trabalhadora do jugo do capitalismo. No entanto,somos contra comandos de hierarquias políticas ou de figuras públicas mais poderosas no seio dos lutadores que travam a batalha pelo socialismo. Defendemos que cada militante deve ousar pensar por si mesmo, cada militante deve ter o direito de concordar, mas também de discordar daquilo que julga equivocado, por isso nos definimos como Socialistas Livres e esse Blog está a serviço dos que desejam militar de acordo com essa concepção. Convidamos a todos a conhecerem nosso jeito diferente de entender e de praticar a política socialista, com liberdade, democracia operária, direito de crítica e respeito ao diferente. Saudações Socialistas Livres.
Galeria | Esse post foi publicado em Comitê Paritário, exploração de mais-valia, Luta de Classes, Mais-valia e Análise do Discurso, Sem categoria, trabalho não pago ao trabalhador e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s