Jair Bolsonaro: um estuprador no Congresso Nacional pode?

No seu jeito fascista de fazer oposição política, Jair Bolsonaro (PP-RJ) disse, em pleno Congresso Nacional, que não “estupraria” a deputada Maria do Rosário (PT-RS) porque ela “não mereceria”. Uma metáfora machista e criminosa. Não condizente com um parlamentar. Que mulher desse mundo “merece” estupro, deputado boçal? A deputada Jandira Feghali (PC do B-RJ) rebateu em cadeia nacional as ofensas de Bolsonaro: “Esta Casa não pode ter um estuprador em seus quadros! Alguém que se reconhece como criminoso”. Confiram:

https://www.facebook.com/video.php?v=886716908029639&set=vb.208153919219278&type=2&theater

Quem faz apologia ao estupro de mulheres não pode ser deputado, não pode ser representante do povo! Assine o abaixo assinado pelo enquadramento desse deputado fascista na comissão de ética da câmara:

http://www.avaaz.org/po/petition/Conselho_de_Etica_da_Camara_dos_Deputados_Cassacao_do_Deputado_Jair_Bolsonaro_PPRJ/?sftMkdb

Por: Gílber Martins Duarte – Militante SOCIALISTA LIVRE – Sind-UTE/Uberlândia/MG – Doutor em Análise do Discurso/UFU – Professor da Rede Estadual de Minas Gerais – Membro MEOB – CSP-CONLUTAS.

Acessem nosso Blog: www.socialistalivre.wordpress.com

Socialistas Livres II

Anúncios

Sobre socialistalivre

Esse Blog está a serviço da Luta pelo Socialismo. Defendemos a plena liberdade do ser humano, mas somos radicalmente contra a liberdade de explorar, como a burguesia faz, e contra a liberdade de oprimir como os machistas fazem, os racistas fazem, os homofóbicos fazem, os praticantes de bullying fazem, os preconceituosos fazem, os possessivos fazem e os autoritários de plantão fazem. Assim, defendemos que cada corpo-consciência deve ter liberdade de ser o que ESCOLHE SER, desde que esta liberdade não oprima e explore os outros! Defendemos a plena liberdade de postura crítica e a plena democracia operária, todos devem ter o direito de expressar o que pensam! Defendemos a Revolução Socialista e a necessidade de libertação da classe trabalhadora do jugo do capitalismo. No entanto,somos contra comandos de hierarquias políticas ou de figuras públicas mais poderosas no seio dos lutadores que travam a batalha pelo socialismo. Defendemos que cada militante deve ousar pensar por si mesmo, cada militante deve ter o direito de concordar, mas também de discordar daquilo que julga equivocado, por isso nos definimos como Socialistas Livres e esse Blog está a serviço dos que desejam militar de acordo com essa concepção. Convidamos a todos a conhecerem nosso jeito diferente de entender e de praticar a política socialista, com liberdade, democracia operária, direito de crítica e respeito ao diferente. Saudações Socialistas Livres.
Galeria | Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

19 respostas para Jair Bolsonaro: um estuprador no Congresso Nacional pode?

  1. O TEATRINHO RIDÍCULO DE BOLSONARO E MARIA DO ROSÁRIO , AJUDANDO… O PT !
    No dia em que a nação legaliza o seu maior estupro econômico pelo desgoverno PT, Bolsonaro sobe na tribuna , não para demonstrar sua indignação contra o PLN 36, mas para fazer um discurso ridículo para defender o seu ego e totalmente fora do contexto, não contribuindo em nada com o país com isso. Agora, Pq será, heim???
    Ele e Maria do Rosário, armam o circo , repetem o teatrinho medíocre, atraem para si os holofostes e ajudam o PT , tirando do centro do debate a aprovação do PLN 36. E só vejo gente compartilhando esse espetáculo ridículo, defendendo o Bolsonaro como se ele fosse um herói só por dizer asneiras na tribuna do congresso, sem em nada contribuir para o crescimento do país. Ô “DIREITA BURRA” essa, viu! Desculpem-me, pessoas, sem querer ofender, mas é para acordar aqueles que estão lutando contra o desgoverno de vdd! ‪#‎VERGONHA‬ … ACORDA ! NÃO PERCEBEM A ARMAÇÃO? DEIXEM DE SER IDIOTAS, pessoas! NÃO É À TOA QUE O PP NÃO ESPULSA O BOLSONARO, POIS , SEMPRE QUE O PT PRECISA TIRAR O FOCO E , INCLUSIVE, NUM MOMENTO EM QUE AÉCIO ESTÁ FAZENDO POLÍTICA DE VERDADE, lutando para que o bolsa família se torne uma política de estado, para evitar que esse programa continue eleitoreiro, O PP, ALIADO DO PT, ARMA ALGO. Sim, Podem até me xingar se quiserem, MAS A VDD É QUE ESSA “DIREITA” ESTÁ SEMPRE FAZENDO O JOGO DO PT e não enxerga um palmo na frente do nariz e acha que pode tirar o PT do poder assim, não é? Caindo no jogo do PT??? SQN né . “SABE NADA INOCENTE”! ‪#‎ACORDADIREITA‬ Vamos ser mais inteligentes??? “PQP”, viu … Affff. ..

  2. Dilma chora por mortos da ditadura. Eu choro pelos muitos vivos da “democracia” petista/socialista.

    • Justo chicote de couro disse:

      Queremos comissão nacional da verdade para os anos de corrupção do PT!! Bandidos

      • Rubia disse:

        Comissão da Verdade responsabiliza 377 agentes de Estado por violações na ditadura.
        E Dilma e demais guerrilheiros que mataram, jogaram bombas e mutilaram civis e militares, quando vão pagar pelas atrocidades?

    • Zica Amâncio disse:

      São gente louca, demente, psicopatas…E a cada ano aumenta mais o exército de zumbis do PT e socialistas.
      O que me dá asco é os destaques desses socialistas de merda.
      Uma vez bandidos , sempre bandidos . Agora a quadrilha deles está no poder . Que país é esse ???

      • Professor Paulo Ricardo disse:

        É praticamente uma constante nos discursos filosóficos a crença de que os humanos planejam melhor seu futuro quando têm conhecimento de sua história.
        No Brasil, em consequência da degradação do ensino em todos os níveis, o ensino de história passou a ter um papel secundário, cedendo lugar ao discurso ideológico, mais ainda nas escolas de ensino médio.
        Aquele que não conhece a história política de Roma pode bem surpreender-se com o pernicioso costume de compra de votos, de ​deputados e senadores, com recursos públicos (no caso de Roma, com dinheiro do saque dos tesouros dos países derrotados). Entretanto, quem bem conhece a história daquele tempo, muito bem sabe que os hábitos dos políticos de hoje são, em menor ou maior grau, os mesmos dos políticos daquele tempo e, quanto maior a impunidade, mais os hábitos de rapina se repetem.
        Hoje é um dia especial para a história do Brasil, pelo fato de o jurista Marcio Thomaz Bastos ter deixado este mundo.
        O Brasil perdeu um jurista, mas a nação brasileira foi recompensada, até porque foi subtraído de nosso meio um habilidoso e dedicado advogado dos corruptos.
        Como ministro da justiça do governo Lula ele deixou pouco para que fosse lembrado e porque não dizer, preservou fielmente a tradição das masmorras medievais em que se transformaram os presídios deste degenerado país.
        Nos últimos tempos, articulava-se ele com um formidável esquadrão de juristas, na tentativa de criar armadilhas jurídicas para desqualificar o Meritíssimo Juiz Moro, responsável pelo processo de investigação em curso na PETROBRAS.
        É dispensável aqui detalhar os milionários honorários que esse jurista recebeu para defender os criminosos do mensalão. Não faltou esforço para que o mais nobre dos juristas do STF, o Meritíssimo Juiz Supremo Joaquim Barbosa fosse colocado na defensiva, constrangido e porque não dizer, no horizonte da desmoralização púbica, com o único fito de reduzir-se a gravidade dos crimes daqueles bandidos petistas e porque não dizer, inocentá-los.
        A Ordem dos Advogados do Brasil em coro canta loas ao jurista morto. Nada estranho numa organização que é o exemplo lapidar do corporativismo no Brasil.
        Essa organização não faz qualquer menção referente a estatura ética de Bastos que a meu ver, merece detida análise, afim de que se estabeleça os limites além dos quais um homem deixa de ser jurista para ser mercenário.
        Os populistas, invariavelmente corrompem a justiça dos países, mais atuando para mudar as regras do poder e prolongar-se no governo e menos para beneficiar a nação na busca da prosperidade através do trabalho honesto.
        Não faltaram cabeças brilhantes na história a bajular chefes de estado populistas, vagabundos e assemelhados.
        Relembro que Pablo Neruda fez um poema a Stalin e que Pablo Picasso idolatrava esse monstro.
        Também não faltaram bajuladores e oportunistas a cercar Lula e Dilma, a exemplo do louvado arquiteto comunista Oscar Niemayer (cognominado jocosamente de Mago do Concreto Alheio e conhecido no exterior nos últimos lugares da fila dos cem melhores).
        Marcio Thomaz Bastos era uma sombra ao redor dos poderosos, sempre pronto para defendê-los, em nome do exercício do direito. Entretanto, poderemos dizer que ele mais brilhou perante o povo brasileiro esclarecido, precisamente quando defendeu bandidos corruptos e ladravazes do dinheiro público.
        Tais homens tornam-se célebres e poderosos. A história nos mostra que a escalada de poder desses homens somente pode ser interrompida através de processos revolucionários.
        O regime militar de 64 justificado historicamente para defender o Brasil contra os traidores comunistas é um exemplo. Nesses regimes, julga-se o homem por sua importância política e executa-se o mesmo por sua culpa política.
        Foi precisamente o caso do célebre jurista romano Cícero que, em retribuição a seus serviços jurídicos aos poderosos, recebeu dos senadores romanos à época de Júlio César, nada menos que dezenove vilas. A história romana registra que o Palácio dele em Roma somente era superado em luxo e dimensão pelo palácio de Mecenas.
        A decadência romana nos lembra muito bem a podridão reinante na política brasileira de hoje, quando ao povo se dá a impressão de que o bem público foi a leilão.
        A nação romana daquele tempo clamava por um salvador, enquanto que Virgílio proclamava brilhantemente em sua obra literária a vinda do mesmo, puro, justiceiro e nobre. Pois bem, o salvador aconteceu no nome de Caio Otávio, o filho adotivo do assassinado Júlio César. Sua administração foi tão brilhante que ele foi cognominado de Augusto.
        Cícero, acostumado a corrupção reinante, usou de seu sinete e sua habilidade oratória para desmoralizar Augusto, em defesa da casta podre de senadores que o fez milionário. Tudo ele fazia em nome da república, enquanto enriquecia.
        A história nos conta que nas proscrições (ajuste de contas com os conspiradores de Júlio César) Cícero foi enquadrado como traidor e, sem mercê, decapitado. Suas mãos foram pregadas na porta principal do Foro Romano e lá permaneceram por seis meses, apodrecidas.
        Voltando ao jurista brasileiro morto, se existe algum consolo para a nação brasileira, é que dela foi subtraído um defensor de corruptos milionários próximos ao poder.

        Para a Academia de que faço parte, na qual se julga o homem por seus méritos intrínsecos à luz das referências mundiais do conhecimento, esse homem não fará falta alguma, mesmo porque nas melhores escolas de direito do mundo ele é considerado um ilustre desconhecido.

        Podem nos subtrair a liberdade, mas jamais subtrairão nossos sonhos. Esse não era o fim que eu desejava ao Sr. Thomaz Bastos. Para ele, na minha ótica de história, eu mais desejaria o final destinado a Cícero.

        Saudações universitárias,

  3. Wilson disse:

    Quem pagou a viagem do Lulla ao Equador para conchavar sobre as “novas” FFAA brasileiras?
    Quem lhe outorgou poderes para tal?
    Como podem, à luz da lei, Cardozo (ministro da Justiça) e Adams (advogado-geral da União), se travestirem de advogados de defesa de partido político?
    Como podem prevaricar sem censura?

  4. André Márcio Murad disse:

    Quando o sr. Lula se gabou, LITERALMENTE, de haver tentado estuprar um companheiro de cela, a tropa comunopetista em peso correu para dar à confissão escandalosa o sentido de mero gracejo. Já o sr. Bolsonaro diz literalmente que NÃO ESTUPRARIA JAMAIS a sra. Maria do Rosário, e a mesma turma vê nisso uma confissão de crime.
    Será preciso mais para provar que se trata de mentalidades psicopáticas, sem o menor vestígio de consciência moral?

    • Dr. Wilson Smith disse:

      No caso do deputado Bolsonaro, o sentido sarcástico do que ele disse é auto-evidente. Na declaração do sr. Lula não havia motivo para sarcasmo, já que ele não estava discutindo com ninguém, e a hipótese foi concebida “ex post facto” só para atenuar o vexame. Se um dos dois disse algo que mais se parece com uma confissão de crime do que com um gracejo sarcástico, foi com certeza o sr. Lula.

    • Dr. Wilson Smith disse:

      Pior: o sr. Lula, quando disse o que disse, agiu espontaneamente, por vontade própria, sem nenhuma provocação externa, e o deputado Bolsonaro, com sua declaração, reagiu apenas, com sarcasmo hiperbólico, a uma provocação mortalmente ofensiva que, sem a menor razão, lhe fora dirigida pela sra. Maria do Rosário. Em qual dos dois casos cabe mais apropriadamente falar de “confissão de crime”?

  5. PSDB emitiu ontem, uma nota em apoio à Maria do Ossário, repudiando a resposta do Bolsonaro. Gostei de ver que, dos 7831 comentários até o momento, apenas UM concordou com o PSDB e o melhor: os comentários criticam com sabedoria, fundamento e veemência o PSDB, constatando inclusive, que o partido é vermelho e irmão do PT.
    A cada dia tenho mais motivos para ficar feliz ao verificar que nosso país NÃO está perdido e o número de pessoas que têm e usam o cérebro só tem aumentado.

    • Vallore disse:

      Fernandão meu amigo gato, os comentários lá na publicação, já estão chegando NOVE MIL e não vi mais nenhum (além daquele solitário) dando razão ao PSDB. Viu só, como quando a população está atenta, não deixa passar bobagens e apoio aos comunas? Nossos valores estão em primeiro lugar e não será um partido “fabiano” que irá nos dizer que Maria do Ossário está certa. Eles que assumam publicamente que estão SEMPRE do lado vermelho!

      • Judite disse:

        Ele foi ofendido primeiro e está na constituição: que o ofendido ,pode responder igualmente pelo agravo.

      • Uma elite de psicopatas sobe ao poder e se cerca de adeptos e militantes que, no afã de enxergar as coisas como seus chefes mandam, acabam desenvolvendo todos os sintomas da histeria.
        A saúde mental de uma comunidade pode ser aferida pela dos indivíduos que ela eleva aos mais altos postos e incumbe de representá-la. O mais breve exame do Brasil sob esse aspecto leva a conclusões que já ultrapassam a escala do alarmante e se revelam francamente aterrorizantes.
        Já tivemos um presidente que achava lindo fazer sexo com cabritas, se gabava de haver tentado estuprar um companheiro de cela – prova de macheza, segundo ele – e confessava entre risos as mais cínicas mentiras de campanha. É claro que a tropa dos seus guarda-costas e marqueteiros corria, nessas ocasiões, para dar a essas declarações o sentido de meras brincadeiras, mas, supondo que o fossem, é igualmente evidente que pessoas adultas normais não se divertem com gracejos tão torpes.
        Qualquer que fosse o caso, no entanto, a conduta desse cidadão não sugeria nenhuma doença mental e sim propriamente uma psicopatia – a deformidade moral profunda que sufoca a voz da consciência e autoriza o indivíduo a viver de manipulações, trapaças e crimes sem nunca enxergar nisso nada de anormal.
        O livro do psiquiatra Andrew Lobaczewski, Ponerologia: Psicopatas no Poder (Vide Editorial, 2014), em que uma equipe de médicos poloneses condensa os resultados de décadas de observação da elite comunista que dominava o país, e descreve tecnicamente o fenômeno da “patocracia”, o governo dos psicopatas.
        Mas, como explica o próprio dr. Lobaczewski, quando uma elite de psicopatas sobe ao poder, ela se cerca de adeptos e militantes que não são psicopatas, mas que, no afã de enxergar as coisas como seus chefes mandam em vez de aceitar os dados da realidade, acabam desenvolvendo todos os sintomas da histeria. A histeria é um comportamento fingido e imitativo, no qual o doente nega o que percebe e sabe, criando com palavras um mundo fictício cuja credibilidade depende inteiramente da reiteração de atitudes emocionais exageradas e teatrais.
        Um exemplo, já antigo, esclarecerá isso melhor.
        Todo mundo conhece o deprimente episódio da discussão feia na qual a deputada Maria do Rosário xingou seu colega Jair Bolsonaro de “estuprador”. Incrédulo, o deputado perguntou:
        — Agora sou eu o estuprador?
        A deputada, fria e pausadamente, confirmou:
        — É sim.
        O deputado, que não é lá muito famoso pelas boas maneiras, deu-lhe uma resposta brutalmente sarcástica (“não vou estuprar você porque você não merece”) e a adversária ameaçou dar-lhe uns tapas, deixando de cumprir o intuito ante a promessa de um revide, sendo então chamada de “vagabunda” e tendo um dos mais célebres chiliques da história política nacional.
        Está tudo gravado.

        As circunstâncias que precederam o acontecimento são muito reveladoras. Bolsonaro tinha apresentado um projeto de lei que previa penas mais severas para os estupradores, inclusive antecipando o prazo de maioridade penal para que a punição pudesse alcançar tipos como Roberto Aparecido Alves Cardoso, o Champinha, um dos estupradores e assassinos mais cruéis que este país já conheceu.
        Maria do Rosário era contra a antecipação da maioridade e defendia penas mais brandas para estupradores e assassinos de menos de dezoito anos.
        O projeto do deputado Bolsonaro era aprovado por mais de 90% da população.
        Defensora de uma causa impopular, e cunhada, ela própria, de um estuprador de menores, Maria do Rosário tinha todos os motivos para ficar com os nervos à flor da pele quando se discutia estupro e menoridade. Chamar de estuprador o algoz maior dos estupradores não fazia o menor sentido, evidentemente, exceto como inversão histérica da situação real.
        Do ponto de vista penal, admitindo-se que ambos os parlamentares tenham cometido delitos, o da deputada foi bem mais grave. Nosso Código Penal pune com seis meses a dois anos de detenção o crime de calúnia (imputação falsa de ato delituoso) e com apenas um a seis meses de detenção o de injúria (ofender a dignidade e o decoro de alguém). Pior: a lei concede atenuante ao delito de injúria se é cometido em revide a insulto anterior, e um segundo e maior atenuante se o revide foi imediato. Os dois atenuantes aplicavam-se à conduta do deputado Bolsonaro. Em comparação com Maria do Rosário, ele estava praticamente inocente no episódio.
        Bem, esses são os dados objetivos da situação, mas a reação da esquerda nacional quase inteira,inclusíve como não poderia deixar de ser, esse babaca retardao do Gílber, seguida de perto por toda a grande mídia, foi levantar um escarcéu dos diabos contra o deputado, chegando a pedir a cassação do seu mandato e apresentando Maria do Rosário como vítima inocente de uma violência verbal intolerável.
        Por mais intenso que seja o ódio político que se vota a um inimigo, simplesmente não é normal inverter de maneira tão flagrante a lógica dos fatos e o seu sentido jurídico para fazer do agredido o agressor e do revide injurioso, por mais grosseiro que fosse, um crime mais grave que o de calúnia.
        Pior: todos os que incorreram nessa loucura faziam-no em tom de tão profunda indignação – alguns chegando até às lágrimas –, que não pareciam, de maneira alguma, estar mentindo deliberadamente. Ao contrário: a coisa era uma inversão histérica genuína, característica, indisfarçável. E coletiva.
        A passagem do tempo não parece tê-la curado, mas agravado. Ainda esta semana, como o deputado Bolsonaro relembrasse o episódio, mostrando não arrepender-se do que tinha dito a Maria do Rosário, a deputada Jandira Feghali viu nisso, não, como seria normal, uma prova de falta de educação, mas – pasmem – uma confissão de estupro. E, aos berros, exigia a cassação do mandato de Bolsonaro, alegando que “não podemos admitir a presença de um estuprador nesta Casa”. Não deixa de ser significativo que, nessa mesma semana, uma pesquisa da Universidade da Califórnia revelasse que a incapacidade de perceber o sarcasmo pode ser um sintoma de demência.
        Porém ainda mais significativo é que, também na mesma semana, a deputada, lendo uma frase do Olavo segundo a qual todos deveríamos “atirar à cara dos comunistas, em público, todo o mal que fizeram”, lançou o alarma: Olavo de Carvalho prega assassinato de comunistas!
        O histérico não enxerga o que está diante dos seus olhos, mas o que é projetado na tela da sua imaginação pelo medo e pelo ódio.

    • Vallore o Fernando já tem dono! 😉
      Quanto a você Gílber, pare de vomitar feses, seu tontinho.
      Che Guevara estuprou sua empregada na frente de quatro amigos em sua casa durante uma reunião
      ( Silêncio da esquerda)
      Asessor de Gleise Hoffman foi acusado por estupro e pedofilia
      ( Silêncio da esquerda )
      Lula falou que tentou estuprar um colega de prisão na cadeia
      ( Silêncio da esquerda )
      Paulo Ghiraldelli falou que Rachel Sheherazad deveria ser estuprada
      (Silêncio da esquerda)
      Isis foram acusados de estuprarem mulheres no oriente médio
      ( Silêncio da esquerda )
      Maria do Rosário defendeu penas mais brandas pra estupradores
      ( Silêncio da esquerda )
      Bolsonaro é acusado de estuprador e se defende com ironia dizendo: “Não te estupro por que você não merece”
      (A esquerdalha brasileira pira na batatinha)
      Jair Messias Bolsonaro é um defensor do estupro? É MENTIRA do PT ! É de autoria do deputado o PL 5398/2013, (Fonte > http://goo.gl/wBWmGa) em tramitação no congresso, que aumenta significativamente o rigor da punição contra estupradores. Dados indicam que nos países onde a castração química foi adotada a reincidência dos estupradores despencou de 75% para apenas 2%. Normalmente de 70 a 90% dos estupradores, quando soltos, repetem o crime. Enquanto #Bolsonaro defende maior punição para estupradores, Maria Do Rosário Nunes é a favor de penas mais brandas para menores criminosos. Por causa da Maria do Rosário, muitas mulheres foram estupradas e muitos estupradores saíram impunes. Por causa do Bolsonaro, muitos poderiam ter sido punidos. E outros tantos estupros evitados.
      Após elogiar a atual política de direitos humanos e mentir sobre o período militar e, em sendo o próximo orador, fui obrigado a colocar a ex-ministra Maria do Rosário em seu devido lugar, ou seja, na latrina da história.

      • Feses com “s” porque Gílber, seu vomito, não merece o “z”
        “Após elogiar a atual política de direitos humanos e mentir sobre o período militar e, em sendo o próximo orador, fui obrigado a colocar a ex-ministra Maria do Rosário em seu devido lugar, ou seja, na latrina da história”. Jair Messias Bolsonaro

      • Envolvida em nova polêmica com o histriônico Jair Bolsonaro, a deputada petista Maria do Rosário está entre os nomes da lista de doações de campanha da Engevix apreendida pela PF na sede da empreiteira, em São Paulo.
        A prestação de contas de Maria do Rosário ao TSE confirma as boas intenções da Engevix. Apesar de um provável erro de digitação ter grafado “Engemix Engenharia S/A” na lista de doadores da deputada, o CNPJ informado confirma que foi mesmo a empresa do encrencado Gerson Almada a autora de uma doação de 145 000 reais à campanha da petista.
        As doações de empreiteiras implicadas na Lava-Jato a Maria do Rosário não param por aí. A Queiroz Galvão doou 37 500 reais à deputada e a Andrade Gutierrez contribuiu com 33 250 reais.
        Como se vê, Maria do Rosário tem afinidade com os Direitos Humanos e com os das empreiteiras…
        A propósito, Bolsonaro não recebeu qualquer doação de empreiteiros; mas seu filho Eduardo, eleito deputado em São Paulo, sim. Eduardo Bolsonaro recebeu 567 reais da OAS.
        Gílber comunista tem mãe???

      • Everson Andrade disse:

        Chamar alguém de estuprador é imputar um crime a esta pessoa, sem que ela tenha o cometido, é uma provocação e foi respondida a altura pelo excelente Deputado Jair Bolsonaro. E o PT e o Gílber “empadinha” continuam enganando você!
        Olha aqui o motivo para a vermelhada estar usando o Bolsonaro para desviar o foco:
        “Na Engevix, a PF encontrou uma outra lista com o nome da ex-ministra dos Direitos Humanos, deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) e de outros deputados e candidatos petistas”
        http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2014/12/pf-apreende-manuscritos-em-empresas.html

  6. Francisco disse:

    ”Veja todas as agressões que Bolsonaro já recebe a anos de políticos da esquerda.”

    Os homens e feministas do PT, PSOL e PCdoB agridem não só ele como também mulheres, exemplo: Yoani Sánchez, a médica cubana e a deputada Corina da Venezuela; Paulo Ghiraldelli disse que queria ver ”Sheherazade estuprada”, cadê os direitos humanos delas? Cadê o decoro parlamentar deles?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s