MOMENTO LITERÁRIO: ENGOLINDO SECO

Faz frio na cidade grande, mas Jeferson ainda tem ânimo pra ir com sua companheira para o centro, pegar o seguro desemprego, dela , sim , o dela.

Marta coloca roupa bonita, cachecol lilás; ele fica bem no seu abrigo moderno e verde que combina com seus olhos ativos ainda.

De pé no ônibus, Marta olha para seu companheiro, agitado, com compaixão e uma pitada de alegria, pois estavam juntos naquela manhã, fria sim, mas juntos. O olhar de Jeferson está excitado, procura por tudo sem saber muito o quê.

No centro agitado, imponente, cheio de pessoas e vazio de humanidade, o casal caminha pelas ruas de comércio, cores, cheiros, sabores, que vão entorpecendo seus sentidos sem o direito de escolha.

Chegam, a fila cada vez maior, pegam o dinheiro, saem a esmo pelas ruas, precisam de cada centavo dali e dos outros que não vieram, por mais um mês desempregados. A dúvida não continua por mais dois bares, sentam e pedem um comercial suculento, devorado em grandes goles de carência e saliva grossa.

Marta degusta cada gole de sua coca-cola tão rara, Jeferson toma com força e rapidez a terceira dose da cachaça e brinda com pimenta!

O prazer saciado entorpece a alma e agiganta a coragem.

Jeferson sai altivo pelas ruas, Marta caminha ao seu lado. Jeferson é alguém na multidão, a cabeça gira, mistura de prazer, dor, negação, orgulho. Os prédios são grandes, as pessoas muitas, e o olhar de Jeferson encontra, no olhar da moça séria na frente do bar, a censura que o atordoava desde sempre!

Ao lado sentados na mesa da calçada os amigos tomam café e discutem como vão mudar o mundo, compartilham dores e amores, das crianças que morrem em Gaza aos desempregados do metrô, dos professores demitidos do Rio de Janeiro aos jovens presos por dizerem o que pensam, da “esquerda que finge estar governando sociedades orientadas para o futuro”, como diz o filósofo Arantes, às lições de luta dos antigos mestres. Os amigos têm planos, planejamentos, projetos e sonhos. A esperança salpica mais uma possibilidade de sonho coletivo pra transformar o mundo.

A cachaça agora é escudo e a voz de Jeferson aumenta, os movimentos crescem, e ele avança, grita, xinga, desafia. Marta está sempre ao seu lado, implorando a pessoalidade que sua humanidade não pode dar.

Na pequena, bonita e aconchegante rua do centro, por ironia ou coincidência, em frente à defensoria pública, o avesso se expõe com sua podridão fétida.

Os homens fortes do bar brigam com Jeferson, que briga com eles como um Dom Quixote com seus redemoinhos; a rua, com todos os seus personagens cumprindo seus papéis, a polícia, os trabalhadores em hora de almoço, o executivo, as mulheres bem vestidas de salto alto, os sindicalistas, os sacoleiros, os amigos sonhadores; se tornam o palco de uma tragédia anunciada, de um lugar comum. Todos são apenas espectadores da vida que se desenrola ali desgraçadamente, desumanamente. Todos são impotentes, incapazes, incompetentes, incompletos, inacabados, inoperantes, incapazes, infelizes, omnilateralmente ineficientes.

Jeferson, apanha, cai, sacode, ameaça, assusta. Os amigos param a conversa, a polícia sai do bar, os trabalhadores param pra olhar, o executivo e as mulheres de salto apressam o passo, os transeuntes param.

Marta se aproxima pega no braço de Jeferson, que resmunga, resmunga, e vai andando , andando, andando até desaparecer por entre as paredes dos prédios grandes e altos da cidade grande.

São Paulo, 01 de agosto de 2014

Por: Cláudia Maria Luciano – Cronista – Militante do MEOB

Acessem nosso Blog: www.socialistalivre.wordpress.com

cropped-w10003247_235356923332503_1987199304_n.jpg

Anúncios

Sobre socialistalivre

Esse Blog está a serviço da Luta pelo Socialismo. Defendemos a plena liberdade do ser humano, mas somos radicalmente contra a liberdade de explorar, como a burguesia faz, e contra a liberdade de oprimir como os machistas fazem, os racistas fazem, os homofóbicos fazem, os praticantes de bullying fazem, os preconceituosos fazem, os possessivos fazem e os autoritários de plantão fazem. Assim, defendemos que cada corpo-consciência deve ter liberdade de ser o que ESCOLHE SER, desde que esta liberdade não oprima e explore os outros! Defendemos a plena liberdade de postura crítica e a plena democracia operária, todos devem ter o direito de expressar o que pensam! Defendemos a Revolução Socialista e a necessidade de libertação da classe trabalhadora do jugo do capitalismo. No entanto,somos contra comandos de hierarquias políticas ou de figuras públicas mais poderosas no seio dos lutadores que travam a batalha pelo socialismo. Defendemos que cada militante deve ousar pensar por si mesmo, cada militante deve ter o direito de concordar, mas também de discordar daquilo que julga equivocado, por isso nos definimos como Socialistas Livres e esse Blog está a serviço dos que desejam militar de acordo com essa concepção. Convidamos a todos a conhecerem nosso jeito diferente de entender e de praticar a política socialista, com liberdade, democracia operária, direito de crítica e respeito ao diferente. Saudações Socialistas Livres.
Galeria | Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , . Guardar link permanente.

6 respostas para MOMENTO LITERÁRIO: ENGOLINDO SECO

  1. Vallore disse:

    Aprenda:
    “O véu da denegação pode enfim ser completamente destruído. A rejeição do comunismo pela maioria dos povos em questão, a abertura de inúmeros arquivos que ainda ontem eram secretos, a multiplicação de testemunhos e contatos trazem o foco para o que amanhã será uma evidência: os países comunistas tiveram maior êxito no cultivo de arquipélagos de campos de concentração do que nos do trigo; eles produziram mais cadáveres do que bens de consumo.”
    – Extraído de: “O Livro Negro do Comunismo.” [página 3]
    EU SOU ..
    100% Anti-Comunista
    100% Anti-Anarquista
    100% Anti-Social Democracia
    100% Anti-Fabianismo
    100% Anti-Che Guevara, Trótski
    100% Anti-Castro, Chavez, FHC, Dilma e Lula
    100% Anti-Marxismo-Leninismo
    100% Anti-Gramsci
    100% Anti-Foro de São Paulo
    100% Anti-Subversão
    100% Anti-Politicamente Correto
    100% Anti-Fanatismo Ateu
    100% Anti-Fanatismo Religioso
    100% Anti-Liberal e Libertários
    100% Anti-Neoconservadorismo
    100% Anti-Nova Ordem Mundial [socialismo, marxismo, fabianismo, liberalismo]
    Sou Contra:
    – Teologia da libertação
    – Descriminalização das drogas;
    – Desarmamento;
    – Aborto;
    – Casamento gay
    – Voto obrigatório;
    – Cotas raciais;
    – Direcionamento de dinheiro público para ONGs;
    – MST e qualquer movimento terrorista revolucionário;
    – Símbolos em apologia ao comunismo;
    – Partidos comunistas como o PCdoB e outros;
    DIGA NÃO AO MARXISMO CULTURAL!!! ^^

    • Rodolfo Aurich Balzer disse:

      Vallore!
      Você é inteligente, uma sábia! Parabéns, assim se formam a elite intelectual e independente desse País! FORA MARXISTAS!

  2. Beatriz disse:

    Bichinha linda né???

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s