Discurso. Todos têm

Repetimos, exaustivamente, que ninguém pode viver sem um discurso político. Para comprovar, experimentemos fazer uma ligeira pesquisa entrevistando pessoas. Ao gari, postado em nossa esquina, perguntamos: Por que, apesar de tantos progressos, existem mais de um bilhão de pessoas passando fome? Nesse momento, o nosso singelo personagem apoia-se em sua vassoura e responde: Ah! Meu amigo, o povo não quer mais trabalhar. Daí, a fome de que você fala. Cônscio da justeza de seu discurso, o nosso amigo retorna à sua lida, sem perceber que assumira uma posição política.

Seguimos em nossa pesquisa e abordamos uma contrita senhora, perguntando-lhe: Por que tanta violência no mundo? E ela, sem pestanejar, afirma: Meu filho é a falta de Deus no coração! Eis a causa da violência e, com essas palavras, ela pronunciou o seu discurso, mesmo que ela não tenha imaginado fazê-lo.

Prosseguimos em nossas andanças e questionamos um professor, indagando da razão de tantas mazelas mundo afora. Ele afirma, solenemente, que é tudo obra do imperialismo ianque. Não fala no imperialismo inglês, alemão, francês, canadense, japonês… Tudo, para ele, se reduz ao imperialismo ianque e, contra ele, vale até se aliar ao fascismo islâmico.
Permanecendo em nossa busca, eis que nos colocamos diante do senador Cristovão Buarque. Circunspecto, ele afirma que o problema do Brasil está na ausência de educação. Retrucamos o ilustre senhor, lembrando-lhe que a cultíssima e letrada Itália produziu o fascismo, enquanto a não menos culta e letrada Alemanha produziu o nazismo. Mas ele muda de assunto, ciente de que o seu discurso lhe rende votos e prestígio.

Vemos, pois, que, desde um singelo gari ao festejado senador, todos têm um discurso, ou melhor, vários discursos políticos. A questão, portanto, é avaliar se eles são dotados de fundamentos. Observamos que nenhum deles se aproximou da verdade, nenhum deles revelou a verdadeira causa dos nossos crescentes dramas sociais. Nenhum dos discursos postos afirmou: a humanidade tem cerca de duas centenas de milhares de anos e, somente a dez ou doze mil anos, deu-se aquilo que se poderia chamar de “pecado original”. Deu-se o advento da propriedade privada dos meios de produção e a consequente desigualdade social com todas as suas mazelas e que, hoje, se apresenta no seu último estágio, o capitalismo imperialista em pleno processo de exaustão. Entendemos que esse é o discurso que falta ser encontrado na boca do gari, do professor, do estudante, da dona de casa…

Gilvan Rocha, escritor socialista, articulista, Presidente do CAEP – Centro de Atividades e Estudos Políticos e membro do CSL – CAEP.

Acessem nosso Blog:  www.socialistalivre.wordpress.com

Acessem nosso Blog: www.gilvanrocha.blogspot.com.br

cropped-w10003247_235356923332503_1987199304_n.jpg

Anúncios

Sobre socialistalivre

Esse Blog está a serviço da Luta pelo Socialismo. Defendemos a plena liberdade do ser humano, mas somos radicalmente contra a liberdade de explorar, como a burguesia faz, e contra a liberdade de oprimir como os machistas fazem, os racistas fazem, os homofóbicos fazem, os praticantes de bullying fazem, os preconceituosos fazem, os possessivos fazem e os autoritários de plantão fazem. Assim, defendemos que cada corpo-consciência deve ter liberdade de ser o que ESCOLHE SER, desde que esta liberdade não oprima e explore os outros! Defendemos a plena liberdade de postura crítica e a plena democracia operária, todos devem ter o direito de expressar o que pensam! Defendemos a Revolução Socialista e a necessidade de libertação da classe trabalhadora do jugo do capitalismo. No entanto,somos contra comandos de hierarquias políticas ou de figuras públicas mais poderosas no seio dos lutadores que travam a batalha pelo socialismo. Defendemos que cada militante deve ousar pensar por si mesmo, cada militante deve ter o direito de concordar, mas também de discordar daquilo que julga equivocado, por isso nos definimos como Socialistas Livres e esse Blog está a serviço dos que desejam militar de acordo com essa concepção. Convidamos a todos a conhecerem nosso jeito diferente de entender e de praticar a política socialista, com liberdade, democracia operária, direito de crítica e respeito ao diferente. Saudações Socialistas Livres.
Galeria | Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

5 respostas para Discurso. Todos têm

  1. Beatriz disse:

    Ei Gílber! cade você! Eu vim aqui só para te ver!
    Pois é! Usufruindo o dinheiro do sindicato e assistindo os jogos pelo Brasil.
    Parabéns senhor socialista. Socializando o dinheiro dos professores otários que pagam o sindicato.

  2. Olavo Cavazzola disse:

    Imagem do Gílber quando foi servir a força revolucionária comunista:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s