Greve prejudica? Hipocrisia burguesa!

Greve de motoristas e cobradores paralisa São Paulo e deixa a burguesia e seus governos cheios de bravatas e discursos sacanas.

Primeiro, o discurso de que a greve não é legítima, porque descumpriu o acordo do sindicato, é uma grande mentira para tentar conter os lutadores que se rebelam. Ora, dirigentes sindicais que não ouvem a vontade da categoria, fazendo acordos de cúpulas, cada vez mais estão sendo atropelados pelos trabalhadores. Onde está o erro? Nos trabalhadores ou nos dirigentes sindicais? Está óbvio que o erro é dos dirigentes sindicais que perderam a capacidade de ouvir os anseios da base.

Segundo, querer criminalizar os grevistas com o discurso de que a greve não seguiu os ditames legais é mais uma jogada da burguesia e seus governos que estão perdendo o controle do movimento operário. Para não perder o controle ideológico da classe trabalhadora, vem com esse papo furado de criminalizar os grevistas.

Terceiro, a mídia burguesa declaradamente contra os movimentos da classe trabalhadora, orquestrada com a burguesia e seus governos, faz o discurso sujo e mentiroso de que “A GREVE PREJUDICA”. O que eles não dizem? QUE OS TRABALHADORES SÓ FAZEM GREVE PORQUE JÁ ESTÃO PREJUDICADOS NAS SUAS CONDIÇÕES SALARIAIS PÍFIAS há muito tempo. Ninguém é obrigado a trabalhar o dia todo feito escravo dos patrões e ganhar um salário miserável, enquanto empresários do transporte, por exemplo, enchem o bolso de lucros, à custa da exploração do trabalho não pago aos trabalhadores. Portanto, todo nosso apoio à greve dos trabalhadores e basta dessas mentiras e dessas hipocrisias burguesas, querendo incutir no povo a ideologia de que a GREVE é negativa porque “prejudica”.

A classe trabalhadora, no capitalismo, já nasce prejudicada, porque é explorada, oprimida, excluída da riqueza que produz. Mas a classe trabalhadora, quando faz GREVE, mostra a importância que tem. São os trabalhadores que geram todas as riquezas e fazem todos os serviços do mundo: os garis mostraram isso, os motoristas e cobradores mostram isso, os professores mostram isso, etc. Portanto, que os trabalhadores lutem por salários dignos. APOIADOS. Greve prejudica? Chega de HIPOCRISIA!

Por: Gílber Martins Duarte – Militante Socialista Livre do CSL/CAEP – Sind-UTE/Uberlândia/MG – Doutor em Análise do Discurso/UFU – Professor da Rede Estadual de Minas Gerais – Membro MEOB – CSP-CONLUTAS.

Acessem nosso Blog: www.socialistalivre.wordpress.com

cropped-w10003247_235356923332503_1987199304_n.jpg

Anúncios

Sobre socialistalivre

Esse Blog está a serviço da Luta pelo Socialismo. Defendemos a plena liberdade do ser humano, mas somos radicalmente contra a liberdade de explorar, como a burguesia faz, e contra a liberdade de oprimir como os machistas fazem, os racistas fazem, os homofóbicos fazem, os praticantes de bullying fazem, os preconceituosos fazem, os possessivos fazem e os autoritários de plantão fazem. Assim, defendemos que cada corpo-consciência deve ter liberdade de ser o que ESCOLHE SER, desde que esta liberdade não oprima e explore os outros! Defendemos a plena liberdade de postura crítica e a plena democracia operária, todos devem ter o direito de expressar o que pensam! Defendemos a Revolução Socialista e a necessidade de libertação da classe trabalhadora do jugo do capitalismo. No entanto,somos contra comandos de hierarquias políticas ou de figuras públicas mais poderosas no seio dos lutadores que travam a batalha pelo socialismo. Defendemos que cada militante deve ousar pensar por si mesmo, cada militante deve ter o direito de concordar, mas também de discordar daquilo que julga equivocado, por isso nos definimos como Socialistas Livres e esse Blog está a serviço dos que desejam militar de acordo com essa concepção. Convidamos a todos a conhecerem nosso jeito diferente de entender e de praticar a política socialista, com liberdade, democracia operária, direito de crítica e respeito ao diferente. Saudações Socialistas Livres.
Galeria | Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

14 respostas para Greve prejudica? Hipocrisia burguesa!

  1. Virginia disse:

    Hipócrita? É divertidíssima a esquizofrenia desse Gílber e intelectuais de socialistas livres: que admiram o socialismo de Fidel Castro,mas adoram também três coisas que só o capitalismo sabe dar – dinheiro; ausência de censura de suas mentiras e consumismo burguês. Trata-se de filhos de Marx numa transa adúltera com a Coca-Cola..

    • Michele disse:

      Você acha o socialismo livre, hipócrita?
      O socialismo livre não é hipócrita, os hipócritas são os que usam o nome de socialismo para benefício próprio. Este blog socialista livre mostra muitos ditos socialistas brasileiros e cearenses que usam a estratégia do camaleão para mudar de cor (seus discursos e posicionamentos) de acordo com o momento. Todo socialista-camaleão que se encontra, muda de idéia quando consegue botar a mão no dinheiro e no poder do Estado. Passa a usar tudo que o mundo capitalista pode oferecer. Sempre com o dinheiro do povo e o poder entregue ao Estado!
      Aqui nesse Blog vemos uma série de hipócritas travestidos de socialistas e de sindicalistas sérios que fingem lutar pelos trabalhadores, mas estão mais interessados pelos benefícios decorrentes do poder e do dinheiro do Estado.

  2. Professor Paulo Ricardo disse:

    Fidel Castro uma vez disse: “Eu acho o capitalismo repugnante. É imundo, grosseiro e alienante […] pois ele é causa da guerra, da hipocrisia e da competição”. O que é mais curioso nessa citação é a aparente inocência pela qual um famoso ditador socialista usa o termo hipocrisia — como se a alternativa socialista ao capitalismo fosse algo além de hipocrisia. Os ditadores socialistas frequentemente afirmam que a liberdade econômica é escravidão; logo em seguida, por meio de uma revolução socialista, eles submetem toda a população a uma verdadeira modalidade de escravidão. O ditador socialista diz: “Eu sou um libertador”. Ele culpa o livre mercado pela pobreza e assim o aniquila para que então ele possa disseminar a pobreza em escala quase universal. Um político tal como Castro, prometendo alegria e liberdade, traz, no entanto, o exato oposto daquilo que promete e tem a empáfia de dizer que o capitalismo é o hipócrita.

    Considere a velha piada soviética que pergunta: “Camarada, qual é a definição de capitalismo?”. A resposta é: “É um sistema onde um homem explora o outro enquanto o socialismo é o oposto”. A piada é aplicável a todos os países socialistas. O ditador socialista culpa o livre mercado pelos problemas do mundo. Ele então instaura uma ditadura que controla a economia, os investimentos e as oportunidades. É uma ditadura total, pois o estado toma o controle total. O que poderia ser mais “imundo” e “grosseiro” que isso?

    E o que o socialismo causa? Considere as mortes e a destruição causadas pela União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (v. a obra de R. J. Rumell) ou pelo nacional-socialismo do Partido dos Trabalhadores da Alemanha de Hitler. Não é surpresa saber que, nesse contexto, o então jovem Castro foi um admirador de Hitler que passou seu período escolar com uma cópia do Mein Kampf debaixo do braço. Segundo Augustin Blazquez e Jaums Sutton, Castro foi apelidado de “o louco” por mimetizar “os discursos de Hitler e Mussolini em frente a um espelho, imitando seus maneirismos por horas a fio”. Eis que podemos ver a verdadeira ambição de Castro. Ele nunca se importou com a economia. Ele se modelou pelos grandes ditadores. Ele aspirou o poder absoluto. Como socialista demagogo ele diz que o capitalismo é causa da guerra, da pobreza e da alienação. Ele então promete paz, prosperidade e amor fraterno. “A hipocrisia pode se dar ao luxo de ser magnífica em suas promessas”, escreveu Edmund Burke, “pois nunca tem a intenção de ir além delas, ou seja, algo que não custa nada [ao hipócrita]”.

    A definição de hipocrisia dada pelo dicionário online Merriam-Webster é a seguinte: “um fingindo ser o que não é, ou acreditar no que não se faz; especialmente: a falsa suposição de uma aparência de virtude ou religião”. Vale a pena salientar que o anti-capitalismo é uma religião recente que conta com muitos adeptos de diferentes facções. Essas facções podem lutar entre si pela soberania do mundo, mas todas elas estão unidas no desejo de desmantelar o capitalismo. Não devemos nos enganar e pensar que há alguma diferença entre o nacional-socialismo e o socialismo internacional (i.e., os comunistas e os islâmicos). São todos inimigos da liberdade. Todos inimigos do capitalismo. Conforme mostrou Ludwig von Mises no seu livro sobre socialismo, “O verdadeiro problema não é quem deveria comandar o aparato totalitário. O verdadeiro problema é se o socialismo irá ou não suplantar a economia de mercado”.

    Mais de 80 anos atrás, Mises sugeriu que os socialistas eram ingênuos em suas crenças; e ao serem ingênuos, eles não eram hipócritas. Mas após a maciça sucessão de experimentos falhos nas décadas seguintes, podemos constatar que os ditadores socialistas estão longe de serem ingênuos. É difícil aceitar as intenções benevolentes da causa socialista como Mises aceitou quando ele escreveu que eles não iriam conscientemente “destruir a sociedade”. Mesmo porque, qual seria a desculpa para acreditar que o socialismo significa a criação de algo além de escravidão? Eles não têm livros de história? Não puderam ver o que aconteceu com todos os países socialistas até então?

    Como eles podem alegar ignorância quando a evidência histórica e a ciência econômica nos diz exatamente que, como Mises alertou, “toda política socialista converter-se-á em destrucionismo”. E ainda assim, aqui estamos na segunda década do novo século sendo descritos por Mises com a mesma exatidão de 80 anos atrás. Segundo Mises, “a política socialista emprega dois métodos para alcançar seus propósitos: o primeiro busca diretamente converter a sociedade ao socialismo; o segundo busca apenas indiretamente essa conversão destruindo a ordem social pela qual a propriedade privada é baseada.”

    Veja a América hoje. Os socialistas desacreditam o livre mercado. O mercado está recuando área por área enquanto o socialismo avança. Precisamos apenas olhar para o Obamacare para poder ver o que está acontecendo com a indústria de seguros e saúde. “Toda a nossa vida é então entregue ao destrucionismo”, escreveu Mises, “de modo que dificilmente pode se conhecer um campo pelo qual ele ainda não tenha penetrado”.

    O capitalismo é acusado dentro das suas dependências de ser hipócrita. Os socialistas livres deveriam se olhar no espelho.

  3. Julio Cesar Moura disse:

    Mentira é quem mata. O socialismo mata.
    Fico impressionado com o alcance da hipocrisia socialista quando dou uma parada e olho o mundo ao redor. Senhores, doutores socialistas e corruptores batem a mão no peito e defendem suas posições como se fossem exemplares perfeitos da mais pura ética e moral, dignos de fundarem qualquer religião que salve de modo cabal a alma de seus seguidores.

    Alguns deles chegam a se contorcer quando escutam a palavra “violência” como se não cometessem atos de violência o tempo todo contra seus semelhantes. Esses senhores defensores dos direitos humanos, das liberdades e tantos nomes bonitos que infestam o discurso dos famélicos políticos; são os que mais causam mal e violentam a vida das pessoas. Eles perpetuam um sistema gerador das mais intensas contradições, a república, que reduziu os brasileiros a bestas que acreditam em contos da carochinha.

    Uma sociedade doente, fraca e hipócrita como a nossa não tem moral para falar de ética porque ela é anti-ética em sua essência. Ela despreza a liberdade, repudia a igualdade e declarou ódio de morte contra a vida. Se ela diz que defende esses valores, isso é palavrório furado, é tática de demagogia. Por acaso você já ouviu algum político defendendo alguma ideia que não fosse justa e honesta? Pelo que ouço, dizem querer o bem da sociedade e por aí vai…

    Se você duvida, levante da cadeira, dê uma voltinha na rua e experimente encontrar algum político em época eleitoral. Ele vai te dizer tanta coisa bonita e justa que você vai chorar de emoção! Talento impressionante! Será que os diretores de novela televisiva sabem disso?

    O Doutor Fernando Collor de Melo, um dos muitos exemplos clássicos de corrupção política brasileira, foi o Presidente que sancionou a lei 8.429/1992 que estabelece normas severíssimas para punir e reprimir a improbidade administrativa. Isso mesmo! Aquele mesmo presidente que se autoproclamava o “Caçador de Marajás”.

    A política brasileira tem esse dom nefando de atrair para si os piores elementos da sociedade. O senso comum não tem condições de julgar quem eles são através da TV, pois não é possível, pelo discurso, diferenciar o político picareta do sério. Sendo assim, nossa democracia, se é que podemos dizer isso, seria melhor definida como um jogo de cabra-cega no qual o eleitor, de olhos vendados, tenta acertar o rabo do burro de tempos em tempos.

    O resultado dessas escolhas aleatórias é o que vemos hoje: caos econômico e social. Os politicólogos do governo talvez tenham outra versão para essa história: crescimento da balança comercial, aumento das exportações, responsabilidade administrativa e esse tanto de palavrório técnico para fazer parecer que está tudo bem. Entretanto, não acredito que isso seja verdade, pois o Brasil está podre de tanta corrupção política.

    O Rio de Janeiro está fora de controle. Cada favela é uma cidade-estado independente. Lá o governo republicano do Brasil não exerce sua Soberania. A religião substituiu as escolas, e o empresário fora da lei – geralmente o traficante de drogas – assumiu para si as funções estatais. É comum vê-los encarregados pelo “fornecimento de energia elétrica”, “água”, “serviço postal” e “proteção”. Alguns deles já evoluíram e estão fazendo “julgamentos” nos quais decidem desde “divórcios” até a “pena de morte” dos seus “súditos”. Esse fenômeno não é recente. Basta lembrar que a maioria dos estados europeus tiveram origem em bárbaros fora da lei que se aproveitaram da fraqueza institucional do Império Romano.

    O Estado brasileiro não consegue ver que há concorrentes dentro do seu próprio território. E de fato, ele não poderia. Os governantes estão muito preocupados com o próprio umbigo, assim, não sobra tempo para administrar o país. Esse é o mau das repúblicas: quando os políticos buscam o próprio interesse – regra geral – prejudicam toda sociedade. Infelizmente, esse problema não é específico de um partido político, é geral. Faz parte de nossa cultura. Todos querem levar vantagem. E que mal tem nisso? A meu ver, nenhum. O problema é quando a minha vantagem ou a vantagem particular do fulano prejudica toda sociedade. Infelizmente, a república não é capaz de evitar o problema. Só a Monarquia o pode porque o interesse pessoal do Monarca coincide com a vantagem da sociedade como um todo.

    Não se muda a cultura de um povo. Isso é processo Milenar. O que se faz é adaptar-se à cultura de um povo. Nosso jeitinho brasileiro – que nos faz tanto mal na república – é nossa tábua de salvação na Monarquia e na economia. É graças ao “jeitinho” que somos criativos e competitivos no mercado, apesar de nossas empresas estarem sufocadas com a taxa de juros mais alta do planeta e o pior governo da face da terra. Foi graças ao “jeitinho” que o Brasil foi o único país de 1º mundo da América do Sul com economia forte e respeito mundial durante todo período que fomos Monarquia. Sim! Fomos primeiro mundo ao lado da Inglaterra, França e Estados Unidos! Posição que perdemos com a república!

    Apoie a campanha “Falsidade, tô fora” e ajude a fazer do Brasil um país menos hipócrita. Diga não à república, diga não à hipocrisia.

    Tudo tem dois lados. E assim é também com nosso “jeitinho”. Se formos inteligentes, vamos fazer o lado bom dele brilhar. Se formos teimosos, vamos continuar quebrando a cara por mais 120 anos com a república.

    Conscientizar é a solução? Não! Não é a conscientização que irá fazer de nosso país uma república melhor. Isso é conto de fadas! Veja o caso do dengue. Nunca se falou tanto sobre isso na televisão, rádio e internet. Tem até agente de saúde que vai à casa das pessoas todo mês para fazer prevenção e conversar. Adianta alguma coisa? Não. O dengue continua avançando. Por quê? Porque o povo não tem interesse pessoal em combater o mosquito. Eles acham que é obrigação só do governo. Aliás, limpar o quintal incomoda. Enfim: a propaganda contra o dengue é o melhor exemplo de que conscientizar não adianta nada quando o interesse pessoal está em jogo. Entre a vantagem pessoal e a consciência, a vantagem sempre leva vantagem… O político corrupto tem muita consciência do que faz. Ou você acredita que ele não sabe que surrupiar dinheiro público é crime dos mais infames? Lógico que sabe. Você que é bobo de acreditar que conscientizar as pessoas vão fazê-las parar de buscar vantagens para elas próprias.

    Enquanto formos hipócritas, jamais teremos condições de construir um Estado que seja Estado. A falta de ética não é um problema de berço ou religioso como acredita o vulgo, é um problema de educação pública. As escolas privilegiam uma educação técnica, voltada para o ensino de ciências, mas despreza aquilo sem a qual nenhum conhecimento técnico produz bons frutos: ética. Aliás, temos outro problema sério. No nosso sistema atual, quem for ético não tem chance na política, nem nas empresas privadas. É a hipocrisia de nosso sistema. Fala-se de ética como se todos fossem exemplos impecáveis dela; mas se você quiser realmente praticá-la, será punido pela sociedade. Dois pesos, duas medidas! Quanta hipocrisia!

    Se quisermos um país melhor, devemos aprender a diminuir nossa hipocrisia. E podemos começar admitindo que queremos levar vantagem em tudo. Que mal tem nisso? Você gosta de ser passado para trás o tempo todo? Você gosta de fazer parte de um país de bobocas? Eu não!

    A inversão de valores em nossa sociedade é muito grande. A exemplo do Marechal Deodoro da Fonseca, que cometeu alta traição contra o imperador Dom Pedro II e hoje é considerado o grande herói da república. Isso só evidencia duas coisas: 1) o conceito de Ética é muito relativo quando se vive num país anti-ético; 2) Corrupção desregrada é o mínimo que poderia se esperar de uma república com um nascimento tão “glorioso”.

    Não se iluda. Tanto faz quem seja eleito no Brasil, enquanto formos uma república, continuaremos um país de pândegos.

    Mas a podridão e a hipocrisia não são privilégios da política. Há também os bondosos servos de deus!! Eles dizem que o “amor” é a meta da vida deles, que é importante “ajudar o próximo” e blá, blá, blá. O mais impressionante é que a maioria desses “doutores do amor” são aqueles que cobram um preço extra de seu semelhante, fazem negócio com tudo, vendendo, comprando, trocando e cobrando taxas… de Graça!!! Não!!! Tem preço: na igreja é 10% e na vida privada os outros 90%, pois “está escrito…”.

    Também há os que ensinam ao povo aceitar sua condição desgraçada para entrar no “Reino de Deus”. Dizem que Deus fez o mundo injusto e que cabe aos fiéis aceitar isso sem indignar-se para receberem a “Santa recompensa”. Enfim: diante disso tudo, fica difícil não concordar com as críticas de Max Webber, Durkheim e Friedrich Niestzche.

    Hipocrisia política: nas eleições, os políticos sempre sorriem e são “boa gente”. Mas tão logo elas passam, eles enfiam a faca nas nossas costas. O motivo é o mesmo de sempre: o interesse deles prevalesce e, infelizmente, não coincide com os da sociedade.

    O pior é que sempre foi assim. Não é de agora que o ser humano tornou-se um grande vilão estuprador de almas. Os relatos históricos mais antigos atestam muitas matanças, barbáries, pilhagens e instituições que legitimaram a hipocrisia em nossa civilização. Sófocles, o grego, já dizia muito antes dos cristãos povoarem a terra que o dinheiro corrompe os corações humanos. E, por acaso, alguém o levou a sério?

    Basta observar a comédia do natal que acontece todo final de ano no mundo cristão. O evento não tem nada a ver com o aniversariante, é apenas uma data comercial que serve para consolidar o domínio do deus capital e toda aquela hipocrisia rasteira pela qual o Nazareno foi pregado na cruz. Enfim: uma trágica ironia da história.

    Ademais, se conversarmos com nossos conhecidos, observaremos que a maioria diz querer e praticar o bem em relação ao próximo. Mas se isso é verdade, sinceramente não entendo porque o Brasil é este grande celeiro de piratas avarentos.

    O que dizer sobre tudo isso? Somos hipócritas!! Conhecemos o que precisa ser feito, sabemos como fazê-lo, mas não fazemos nada porque estamos brutalmente anestesiados para “tolerar” o fedor da latrina que é a nossa sociedade. Jogamos a culpa nos políticos quando a culpa é nossa de concordarmos com a república.

    Hipócrita é você e sua camarilha…….

  4. Mario Endlich Feurig disse:

    O fato é que socialismo, sobretudo a latino americana não tem tradição democrática; sua gênese está no partido comunista sob a direção do partido comunista da então União das Repúblicas Socialistas Soviéticas – URSS, diretamente ou via PC chinês ou cubano, de onde foi gestada, doutrinada, disciplinada, dirigida, monitorada e eliminada ao menor sinal de inconformismo com o centralismo democrático; em sua maioria associados à guerrilha optou conscientemente pela marginalidade na medida em que suas facções passaram a atentar contra o Estado de Direito, mediante ações terroristas, inclusive contra civis, assassinatos, assaltos…; quando entrou no debate democrático ficou com um pé na legalidade e outro na clandestinidade vinculada ao canibalismo (justiçamento) entre seus militantes. Observe como continua o autofagismo entre os honrados ocupantes de cargos públicos quando envolve a disputa do butim Mas não abdicou de sua ideologia sociopolítica criminosa.

    O certo é que a concepção de democracia popular defendida pelos socialistas livres sob qualquer de suas variantes marxista-leninista, assim como o modelo militarista neocomunista auto denominado Nuevo Socialismo del Siglo XXI não tem nenhum compromisso com a democracia. O socialista defenderâ a democracia é uma contradictio in terminis.
    Na URSS confiscou-se o poder popular, transferido ao Comitê Central, ao Politburo e finalmente às mãos nada limpas de Joseph Stalin, então incensado como pai dos povos, embora tenha sido o maior carniceiro do século passado.

    Enfim, para os incautos essa é a ideologia do petismo-lulismo. No experimento socialista-comunista comungado pelo petismo-lulismo sob a direção oculta do Foro de São Paulo prevalece o cinismo, a hipocrisia, a demagogia, a mentira e o desrespeito a todos os valores e princípios da civilização.
    Porém, não devemos olvidar o passado são cinco séculos de regimes autoritários desde o Brazil-Colônia. Todos temos um sedimento/sentimento/vocação autoritária. As pessoas que votaram em Luiz Inácio Lula da Silva em 2002, e, grande parte que seguiu votando nele, mesmo diante da sucessão de escândalos de corrupção e de arremedos contra as liberdades individuais; assim, não o fez contra a corrupção, o clientelismo, raiva, frustração ou por um bom governo mas porque queria um governo assistencialista, demagógico e populista e aí vale tudo. Essa é uma das nossas desgraças. É a tendência autoritária a que uma forte base de força deve se opor.

    O Brasil elegeu o Estado Democrático de Direito como princípio fundamental da República e, nesse sentido devemos continuar defendendo os valores democráticos e republicanos.
    Nunca é demais reiterar o que dispõe a CARTA MAGNA:
    “Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: I – a soberania; II – a cidadania; III – a dignidade da pessoa humana; IV – os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa; V – o pluralismo político.
    Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.

    A atividade política e a vida pública não podem ser sequestradas por grupos e facções mafiosas capazes de dominar o poder econômico, cultural ou político ou dos que optam pelo caminho fácil, covarde e omisso de desprezar a política porque está manchada de corrupção. A POLÍTICA não pode ficar à mercê de homens sem consciência.
    AFINAL QUID EST FACIENDUM? o que deve ser feito? – dentro do espírito democrático – respeitar todas as idéias – mas repudiar com todas as forças ideologias totalitárias neo-regressivas fracassadas no século passado, mesmo travestida de ‘defensora dos direitos humanos, do igualitarismo (dos pobres), da democracia, da justiça social, da (re) distribuição de renda (sem produção) … enfim do paraíso terrestre’.
    – procurar meios e instrumentos de fiscalização e controle das autoridades políticas (accountability vertical) pessoalmente, por associações, ações cívicas, canalizar positivamente as manifestações expor os erros, desvios e malversações de dinheiro público divulgar – a fim de que os agentes públicos possam ser responsabilizados e receber as devidas sanções;
    – cobrar dos órgãos públicos medidas para responsabilizar as autoridades públicas que contrariem o interesse público (accountability horizontal);
    – procurar conscientizar as pessoas sobre o descalabro governamental para dar a resposta nas PRÓXIMAS ELEIÇÕES;
    – DEFENDER A VERDADE E A DEMOCRACIA.

  5. Mario Endlich Feurig disse:

    16 milhões é o orçamento anual do Sindicato do Motoristas e Cobradores de Ônibus do Estado de São Paulo, é por isso que essa gentalha consegue mobilizar tantos militontos e pagar mercenários para praticarem os atos de terrorismo que praticam contra os paulistanos.
    Herança da ditadura de Getúlio Vargas, que o Regime Militar não conseguiu extirpar e tornou-se um república nos 12 anos de desgoverno dos petralhas.
    Assim são esses sindicatos.

    • Lembrando que a greve dos motoristas que sacudiu São Paulo passou por cima da direção do sindicato, portanto, esse discurso do Mario aqui está equivocado em relação a essa greve. Faz um discurso despolitizado com o único intuito de atacar as lutas da classe trabalhadora. Ass: Gílber – Socialista Livre

      • Mario Endlich Feurig disse:

        Gílber como você é capcioso, mentiroso e hipócrita. Isso é o marxista.
        Guerra política pelo controle do sindicato tem histórico de tiroteio e já deixou mortos nas últimas décadas. E quem paga a conta é o paulistano.
        Movimentos sociais e sindicatos decidiram que são, definitivamente, o nosso inferno.
        No Brasil, os chamados movimentos sociais marxistas e sindicais socialistas decidiram que vão ser o inferno da mulher e do homem comuns, daqueles que trabalham, que “estudam”.
        Cada movimento, cada grupo social, cada facção, cada seita — e todos eles reunidos — têm a ambição de impor aos outros a sua vontade, tornando o coletivo refém de suas demandas particulares.
        É claro que existe o direito à reivindicação; é claro que existe o direito à livre manifestação, mas vocês comunistas não são superiores ao direito de ir e vir.
        Enfim, a greve de professores já atrapalha demais o andamento das aulas (que continua sendo a atividade principal, apesar de existirem , sim, grupos mais preocupados com a militância do que com o aprendizado). É absurdo admitir que os grevistas proíbam a entrada de alunos nas salas de aula.
        Há sempre aqueles que acham a causa justa, logo, ela justificaria qualquer ato. Mas não é assim que uma democracia funciona. Vocês comunistas têm a ambição de impor aos outros a sua vontade, tornando o coletivo refém de suas demandas particulares. Cansei de ser refém. Quero ter respeitado o meu direito de ir e vir tranquilamente.

      • Dionisio disse:

        Mario, esses monstros socialistas hipócritas são o pesadelo de todas as pessoas honestas deste país. Trabalho na Cidade Administrativa de Minas Gerais. Um bando de desocupados comunistas, pseudo “sem teto”, ocuparam a rodovia que dá acesso ao aeroporto de Confins e a Cidade Administrativa. Estamos reféns deles aqui. Trezentos vagabundos atrapalhando a vida de 17.000 servidores, fora os que estão parados na rodovia.
        Agora virou festa comunista. Protestos e greves. Acho que já chegou a a hora dos Tribunais se posicionarem. Não há direito absoluto. Esses monstros comunistas, alegam que possuem o direito de protestarem. Sim, podem até ter, mas não se pode admitir que fechem passagens; que “prendam” milhares de pessoas; que causem o caos geral.
        Está insuportável!!!
        Canalhas comunistas Hipócritas.

      • Negrinha disse:

        Sem ordem e sem lei…Seria este o inferno proposto por Marx??Não queremos voltar ao passado…
        Não, Gílber. O Inferno é de Dante!
        Sob um Estado-babá, não é de se esperar que os “cidadãos” se comportem como crianças mimadas, e desrespeitem negociações e resoluções das próprias lideranças sindicais, que, no fundo, são somente pelegas do governo federal ou municipal.
        Porque as greves atuais são sempre contra o Estado?
        Por que é perdulário e corrupto.
        Não existe o trabalho sem o capital e vice-versa. Acordem professores de MG!

    • Sargento Gílber de Souza Mattos disse:

      Os socialistas falam pelo CAOS para força uma reforma politica e constitucional! Eu acho que já começaram!Afinal está no cronograma do Foro de São Paulo. Falta ainda controle total das mídias e a desmilitarização da PM(Contingente extra para intervenção), para transferir a policias na mão do Sindicato(Governo Socialista)!
      Até aonde os Socialistas iram! E até aonde como ultima instancia terá uma intervenção militar constitucional de transição temporária para democracia! Espero que não chegue nisso e criminalizemos o socialismo politicamente, economicamente e culturalmente para que a Intervenção(TEMPORÁRIA) e a Totalitarismo Bolivariano Comunista(PERMANENTE) venha nos ingressar em nossa democracia!

  6. Castrinho disse:

    Movimentos sindicais e movimentos sociais deveriam se unir, para formar os movimentos dos verminosos nacionais.
    O mais impressionante é que o setor público ainda não tem uma lei que regulamente greve, mas são justamente as pessoas que lá trabalham que mais a realizam. E a justiça não faz nada. O país está refém de meia dúzia de idiotas, que acham que suas vontades têm que se sobrepujar à dos demais. É o mocinho insatisfeito que Ortega Y Gasset tão bem descreve em “A rebelião das massas”.
    Já vi esses transtornos transformados em verdadeiros infernos no tempo em que os sindicatos eram os donos das cidades e de nossas vidas. Esse período antecedeu a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, quando as pessoas de São Paulo foram as ruas pedindo um BASTA aquele estado de baderna. Fartei, jovem de ter que usar caminhões , com uma tabua para as pessoas sentarem , porque os bondes não circulavam por causa de greves, foram oa anos do desgoverno João Goulart, o Santo Comunista.

  7. Virginia disse:

    Há muito que venho dizendo que esse país vive sobe uma ditadura das minorias socialistas e essas minorias são orquestradas por um mesmo coordenador o marxismo, com objetivos negros para uso político e pelos afagos que vem do planalto da para desconfiar.
    O pior é que tudo é realizado em nome de uma constituição que foi chamada de cidadã, mas em nome dela, menor pode matar, com certeza da impunibilidade, as minorias socialistas podem infernizar, diariamente e o ano todo, do cidadão. Por tudo isso acho que muito tem que mudar e a sociedade não pode ficar refém de ditadura de minorias socialistas e para isso for necessário se mudar a constituição que se mude, pois essa está se tornando um escudo monstruoso para aqueles que tem o único desejo de infernizar a vida da maioria.
    O inferno de hipócritas é mesmo de Marx; que pecado a maioria cometeu??

    • Anarcofóbico disse:

      O objetivo dos socialistas livres hipocritas é estabelecer o caos para ter motivos para fomentar e fundamentar a “revolução”, do mesmo jeito que Chaves fez na Venezuela, com o apoio de uma população que via situações exatamente como essas que vemos aqui de desordem social.
      Só não fizeram isso ainda porque ainda tem PAVOR das Forças Armadas, de quem levaram um pontapé em 1964.
      Mas o plano deles está seguindo: tentativa de desmilitarizar as Polícias do Brasil todo, “matando” o contingente extra que o Exército Brasileiro ainda pode contar, dizimando o Orçamento das Forças Armadas (o maior corte no Orçamento deste ano, quase UM QUARTO em relação ao ano passado) e, através do Lindeberg Farias, que não é flor que se cheire, criar a tal de “polícia civil única”, que não se submente às Forças Armadas.
      E está cheio de gente dentro da Polícia Federal apoiando essa PEC 51 sem saber que o próximo plano é subjugar a nova polícia civil sob o comando da Força Nacional, criada pelo Lula em 2004.
      Será que ninguém está vendo que foi exatamente isso que o COMUNISTA Foro de S. Paulo ditou ao Hugo Chavez e lá ele conseguiu estabelecer a Guarda Nacional Bolivariana, que agora está MATANDO civis com o apoio do Presidente Maduro?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s