Por que tanto sectarismo com os trotskistas?

O companheiro Gilvan Rocha tem uma caracterização correta do stalinismo, segundo meu ponto de vista, principalmente quando corretamente nomeia essa corrente de monolítica. Infelizmente, contudo, o companheiro nutre um sectarismo profundo pelos trotskistas, usando de uma crítica totalmente preconceituosa, ao dizer, por exemplo, que os trotskistas são “raivosos e de direita”.

Vamos aos fatos. Por que essa caracterização é equivocada? Eu, Gílber Martins Duarte, atualmente militante Socialista Livre do CSL-CAEP, já militei em uma organização política trotskista, o PSTU, por 18 anos. Lá não havia “direitosos e raivosos” com rangeres de dente, como afirma Gilvan Rocha, em seu artigo, “DIREITISMO, DOENÇA SENIL DO COMUNISMO”, atacando verbalmente todos trotskistas para fazer valer sua tese de que o stalinismo, o leninismo e o trotskismo são todos iguais.

Gilvan Rocha parece não querer ou parece não saber discernir, de forma marxista e dialética, a diferença entre essas correntes e, com um raciocínio sectário, quer colocar todo mundo em um mesmo balaio de gatos, usando de argumentos totalmente preconceituosos, ou seja, usando de argumentos que não se baseiam em fatos verídicos e em conceitos comprovados, tentando fazer com que os mais jovens tenham uma visão totalmente destorcida dos trotskistas, apesar de os trotskistas também terem cometido seus erros.

Assim, chamar os trotskistas de “raivosos” e de “direita” é desconhecer profundamente a militância trotskista, na realidade, que carrega seus defeitos como quaisquer outras correntes políticas, mas que também não são “raivosos”, muito menos de “direita”. Nunca eu fui “raivoso” e nunca eu fui de “direita” e durante 18 anos, quando eu militava no PSTU, convivi com companheiros trotskistas de profunda solidariedade socialista e também democráticos. Nunca foram “raivosos” e nunca foram de “direita”. Não podemos fazer afirmações falsas no campo da esquerda socialista, isso é muito ruim para a luta revolucionária. No fundo, afirmar inverdades no campo da esquerda para disputar opinião política, querendo arregimentar seguidores, é também um método stalinista e Gilvan Rocha, ao agir como age, em algumas de suas críticas ao trotskismo, quando infundadas na realidade, age com um método stalinista, ou seja, o método da inverdade, apesar de, na teoria, Gilvan Rocha jurar que não é stalinista.

Eu me pauto pela honestidade com todas as correntes políticas e minhas críticas não são tecidas com base em preconceitos, mas com base em fatos. Eu rompi com a organização trotskista do PSTU por conta de a atual direção nacional desse partido adotar um regime centralista cupulocrático, fechando os ouvidos para as críticas honestas vindas da base do partido, ou seja, a atual cúpula dirigente do PSTU tem dificuldades de conviver com as críticas honestas que vêm da base do partido, preferindo silenciar e isolar os militantes críticos, como fizeram comigo, me afastando do partido, porque puxei a orelha da Direção Nacional publicamente, em um encaminhamento político totalmente equivocado, em um Congresso da CSP-CONLUTAS, proposto por essa atual direção partidária. Puxar a orelha da direção partidária, contudo, não é dizer que a direção é 100% equivocada, isso seria totalmente desonesto de minha parte, se eu assim o fizesse, enquanto marxista honesto que sou. Dizer que tudo é um equívoco é um generalismo político que um socialista fraterno e honesto jamais pode fazer com qualquer corrente política, seja a sua, seja a de outros.

Por conta disso, do cupulocratismo, alguns trotskistas impõem um regime ultra-centralizado em que resta à base somente obedecer e apenas discordar da direção de dois em dois anos em um Congresso do Partido, como acontece no atual PSTU brasileiro. Isso é uma coisa. Isso é uma crítica honesta com conhecimento de causa. Essa é uma crítica que aponta as contradições do regime partidário monolítico trotskista. Porém, fazer como faz o companheiro Gilvan Rocha, dizendo que todos trotskistas são “raivosos” e de “direita”, honestamente, estando Gilvan Rocha fazendo afirmações que ele julga honestas, ele está usando de um método totalmente preconceituoso e equivocado, pois está generalizando caracterizações sem investigar a realidade. Não existe raivosidade e direitismo, pelo menos nos trostkistas do PSTU com os quais convivi durante 18 anos, essa é uma crítica totalmente leviana e preconceituosa. Não posso jamais me silenciar perante esse tipo de crítica sectária, ainda mais que eu e Gilvan Rocha fazemos parte do mesmo coletivo, o CSL-CAEP.

O que Gilvan Rocha vai construir com algumas dessas críticas inverídicas ao trotskismo? Simples. Vai afastar-se de toda e qualquer política que cheire à Revolução Socialista Livre Mundial, o grande mérito da luta trotskista nos últimos 90 anos, o que é radicalmente oposto à tese falsa do stalinismo de socialismo em um só país.

Temos de propor um sistema superior ao capitalismo e superior ao stalinismo: esse sistema é o Socialismo Livre Mundial. Todos os internacionalistas honestos e democráticos são nossos aliados nessa luta, apesar de discordarmos radicalmente do “cupulocratismo” monolítico adotado por muitas correntes que se autodenominam de trotskistas.

Assim, discordando fraternalmente de Gilvan Rocha, afirmo: sectarismo não leva ao verdadeiro socialismo. É também uma doença senil da esquerda!

OBS: o texto “DIREITISMO, DOENÇA SENIL DO COMUNISMO”, escrito por Gilvan Rocha, também se encontra publicado em nosso BLOG: www.socialistalivre.worpress.com . Aos que gostam de aprender com as polêmicas dos Socialistas Livres do CSL-CAEP, bem-vindos ao nosso BLOG.

Por: Gílber Martins Duarte – Militante Socialista Livre do CSL/CAEP – Sind-UTE/Uberlândia/MG – Doutor em Análise do Discurso/UFU – Professor da Rede Estadual de Minas Gerais – Membro MEOB – CSP-CONLUTAS.

Acessem nosso Blog: www.socialistalivre.wordpress.com

cropped-w10003247_235356923332503_1987199304_n.jpg

Anúncios

Sobre socialistalivre

Esse Blog está a serviço da Luta pelo Socialismo. Defendemos a plena liberdade do ser humano, mas somos radicalmente contra a liberdade de explorar, como a burguesia faz, e contra a liberdade de oprimir como os machistas fazem, os racistas fazem, os homofóbicos fazem, os praticantes de bullying fazem, os preconceituosos fazem, os possessivos fazem e os autoritários de plantão fazem. Assim, defendemos que cada corpo-consciência deve ter liberdade de ser o que ESCOLHE SER, desde que esta liberdade não oprima e explore os outros! Defendemos a plena liberdade de postura crítica e a plena democracia operária, todos devem ter o direito de expressar o que pensam! Defendemos a Revolução Socialista e a necessidade de libertação da classe trabalhadora do jugo do capitalismo. No entanto,somos contra comandos de hierarquias políticas ou de figuras públicas mais poderosas no seio dos lutadores que travam a batalha pelo socialismo. Defendemos que cada militante deve ousar pensar por si mesmo, cada militante deve ter o direito de concordar, mas também de discordar daquilo que julga equivocado, por isso nos definimos como Socialistas Livres e esse Blog está a serviço dos que desejam militar de acordo com essa concepção. Convidamos a todos a conhecerem nosso jeito diferente de entender e de praticar a política socialista, com liberdade, democracia operária, direito de crítica e respeito ao diferente. Saudações Socialistas Livres.
Galeria | Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Por que tanto sectarismo com os trotskistas?

  1. Beatriz disse:

    Briga de gazelas. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Convite para a leitura de um artigo relacionado:
    A ESQUERDA E OS CAMINHOS QUE SE BIFURCAM:
    http://questoesrelevantes.wordpress.com/2014/04/06/a-esquerda-e-os-caminhos-que-se-bifurcam/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s