Nosso CENTRALISMO DEMOCRÁTICO: uma questão de método!

Sob a ótica de nossa história militante e sob a ótica de quem já vivenciou o “CENTRALISMO CUPULOCRÁTICO” (leiam sobre isso em nosso blog), ou seja, o “centralismo” que não aceita de forma alguma ser criticado publicamente pela base da ORGANIZAÇÃO POLÍTICA ou pela minoria da ORGANIZAÇÃO POLÍTICA, a não ser de DOIS EM DOIS ANOS, em um CONGRESSO DE CARTAS MARCADAS, gostaria de apresentar para apreciação dos companheiros e companheiras do Coletivo Socialistas Livres e outros que convidamos para entrar em nossa organização socialista, revolucionária, livre, democrática, anticapitalista, anti-stalinista, as seguintes ponderações:

Consideração 1: nossa organização do CSL cresceu e a necessidade de DELIBERAÇÕES COLETIVAS nos fez construir uma Coordenação Nacional Provisória do COLETIVO SOCIALISTAS LIVRES (CSL). Estamos tomando, como critério, que essa Coordenação Nacional se dê com base nas regiões em que temos militantes, MG, RJ, CE, SP – até que façamos nosso Congresso Nacional e elejamos nossa Coordenação Política – e que, em meu entender, deve adotar o seguinte método democrático de funcionamento, enquanto direção política nacional do COLETIVO SOCIALISTAS LIVRES.

Método 1: Somos um coletivo em que a liberdade de expressão individual de cada militante é sagrada e todo militante do CSL pode publicar suas opiniões individuais em nossa imprensa, BLOGs, GRUPOS DO FACEBOOK, PÁGINAS NO FACEBOOK, baseada na fraternidade e na camaradagem socialista, deixando sempre claro que se trata de uma posição individual do membro militante do CSL.

Método 2: Garantida a liberdade de expressão individual de cada militante do CSL, conforme anunciamos anteriormente no “Método 1”, nossa Coordenação Nacional Provisória do COLETIVO SOCIALISTAS LIVRES apontará nossa política estratégica nacional de FORMA CENTRALIZADA POR VOTAÇÃO SIMPLES DA MAIORIA DA COORDENAÇÃO. Em caso de uma MINORIA DA COORDENAÇÃO do CSL discordar do que foi deliberado pela MAIORIA, dentro da VOTAÇÃO da Coordenação Nacional Provisória do COLETIVO SOCIALISTAS LIVRES, essa minoria, DE FORMA RESPEITOSA, publicará, junto ao texto de ORIENTAÇÃO POLÍTICA NACIONAL, a sua posição discordante em forma de RESSALVA DA MINORIA à posição da MAIORIA. Se algum militante do CSL, que não pertence à Coordenação Nacional Provisória do COLETIVO SOCIALISTAS LIVRES, não concordar com o que A MAIORIA DA COORDENAÇÃO PROVISÓRIA DO CSL deliberou, esse militante também terá plena liberdade de expressão para DISCORDAR publicamente, em nossa IMPRENSA, de forma respeitosa, do que a MAIORIA da Coordenação Nacional Provisória do COLETIVO SOCIALISTAS LIVRES DELIBEROU.

Método 3: Garantido o pleno funcionamento democrático e a plena liberdade de expressão de todo militante do CSL, por uma questão de DEMOCRACIA OPERÁRIA, nossa SUGESTÃO, até que DELIBEREMOS sobre esse ponto em nosso CONGRESSO NACIONAL, é que todos do CSL acatem, na prática, o que a MAIORIA DELIBEROU em relação à nossa política estratégica nacional, contudo, seguem tendo o direito de pontuar, em forma de discussão, em nossa IMPRENSA, suas posições discordantes dentro do CSL, SOB A FORMA DE UM DEBATE LIVRE, DEMOCRÁTICO E FRATERNO.

Ao meu ver essa é uma questão de MÉTODO necessária para não criarmos mais uma organização stalinista monolítica. Com essa forma de CENTRALISMO DEMOCRÁTICO acerca das QUESTÕES NACIONAIS ESTRATÉGICAS, garantiremos plena democracia interna, mas também que a MAIORIA do CSL GOVERNE e que não sejamos apenas um COLETIVO SOCIALISTAS LIVRES de debatedores, ou seja, seremos também um coletivo que atue PRATICAMENTE NA LUTA POLÍTICA da classe trabalhadora de forma organizada, encaminhando as decisões votadas por MAIORIA SIMPLES. Entendemos que esse é o verdadeiro CENTRALISMO DEMOCRÁTICO, o resto é autoritarismo dos “-istas”, o resto é CENTRALISMO CUPULOCRÁTICO, isto é, a cúpula decide e a base obedece, tudo o que os SOCIALISTAS LIVRES jamais aceitarão, porque somos marxistas e lutadores pensantes, em outras palavras, somos SOCIALISTAS LIVRES, com muito orgulho. Aguardamos críticas e sugestões. Saudações Socialistas Livres.

Por: Gílber Martins Duarte – Militante Socialista Livre do CSL/CAEP – Sind-UTE/Uberlândia/MG – Doutor em Análise do Discurso/UFU – Professor da Rede Estadual de Minas Gerais – Membro MEOB – CSP-CONLUTAS.

Acessem nosso Blog: www.socialistalivre.wordpress.com

1463907_235311900003672_131333930_n

Anúncios

Sobre socialistalivre

Esse Blog está a serviço da Luta pelo Socialismo. Defendemos a plena liberdade do ser humano, mas somos radicalmente contra a liberdade de explorar, como a burguesia faz, e contra a liberdade de oprimir como os machistas fazem, os racistas fazem, os homofóbicos fazem, os praticantes de bullying fazem, os preconceituosos fazem, os possessivos fazem e os autoritários de plantão fazem. Assim, defendemos que cada corpo-consciência deve ter liberdade de ser o que ESCOLHE SER, desde que esta liberdade não oprima e explore os outros! Defendemos a plena liberdade de postura crítica e a plena democracia operária, todos devem ter o direito de expressar o que pensam! Defendemos a Revolução Socialista e a necessidade de libertação da classe trabalhadora do jugo do capitalismo. No entanto,somos contra comandos de hierarquias políticas ou de figuras públicas mais poderosas no seio dos lutadores que travam a batalha pelo socialismo. Defendemos que cada militante deve ousar pensar por si mesmo, cada militante deve ter o direito de concordar, mas também de discordar daquilo que julga equivocado, por isso nos definimos como Socialistas Livres e esse Blog está a serviço dos que desejam militar de acordo com essa concepção. Convidamos a todos a conhecerem nosso jeito diferente de entender e de praticar a política socialista, com liberdade, democracia operária, direito de crítica e respeito ao diferente. Saudações Socialistas Livres.
Galeria | Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Nosso CENTRALISMO DEMOCRÁTICO: uma questão de método!

  1. Aos adoradores do marxismo. Leia a questão judaica, página 33…, ali é possível ver as sementes da solução final. É possível perceber também a admiração que o tal defensor dos oprimidos tinha pelas tradicionais instituições feudais (guildas) somente porque elas excluíam aos judeus o direito de comerciar (que ele define como traficância), em suma, há muita gente que defende esse sujeito sem ter lido sequer o malfadado manifesto comunista. Fato!
    Vale a pena a leitura, apenas 39 páginas…
    http://www.lusosofia.net/textos/marx_questao_judaica.pdf

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s