“Ninguém nasce mulher, torna-se mulher”, Simone Beavoir!

Para homenagear o dia da luta internacional das mulheres, queremos partir dessa bela afirmação da grande filósofa feminista, Socialista Livre, radical defensora da liberdade comprometida, autora de O Segundo Sexo, Simone Beauvoir. Partindo do princípio existencialista-marxista de que “a existência precede a essência”, os Socialistas Livres, ao longo da história, sempre recusaram pensar uma essência primeira para o gênero feminino, em outras palavras, primeiro o ser existe, depois, em liberdade, exerce escolhas que vão criando a constitutividade político-discursivo-ideológica desse sujeito social, não importa se este ser nasce como um corpo dotado de genitálias masculinas ou femininas.

Qual a radicalidade desse princípio existencialista-marxista de que “a existência precede a essência”, quando vamos lutar por lugares outros para a mulher na sociedade? Exatamente o fato de que o lugar econômico-social-ideológico-político-discursivo da mulher é construído socialmente, logo, não passa de pura dominação ideológica querer traçar um destino e uma essência moral para a mulher se encaixar, destino e essência, estes, muitas vezes construídos sob a ótica de atender o interesse dominador daqueles que possuem corpos com genitálias masculinas. O que Simone Beauvoir anuncia é a radicalidade de que cada mulher singular é livre e responsável para criar sua própria moral existencial, bem como livre e responsável para lutar por espaços econômico-sociais que retirem a mulher da condição de corpo destinado a viver “supostas essências femininas” traçada pela ditadura dos machos.

Acreditar que existe, enquanto essência, um “lugar da mulher” na sociedade seria uma atitude comodista, subserviente e equivocada, retirando da mulher exatamente a sua única força capaz de criar seu próprio destino, a sua liberdade de escolha em traçar caminhos diferentes, inclusive os considerados “impossíveis para a mulher”. Portanto, o que existe, sim, é uma construção econômico-ideológico-jurídico-discursiva-social que, criada com base em opressões e dominações, tenta enquadrar a mulher em papeis não escolhidos por ela própria.

Estamos com Simone Beauvoir, a mulher não tem de seguir nenhuma “moral feminina”, por medo de deixar de ser mulher. Todas as morais criadas para a feminilidade, desde usar saia frufru a depilações e cirurgias plásticas aparentemente naturais para alimentar a sede de lucro das indústrias cosméticas, passando pela tortura de ser “a responsável pelos serviços domésticos” ou de ser “a responsável por cuidar dos filhos”, até ser o objeto sexual monogâmico do homem, não passam de “morais e essências construídas” que servem tão somente para criar um padrão do ser mulher na sociedade. E a quem interessa padronizar os corpos das mulheres ou padronizar esse jeito de ser mulher? Basta exercer a postura crítica que veremos a que serve cada “moral social” construída para a mulher. Existe toda uma parafernália ideológica para fazer a mulher acreditar que o “ser mulher” é algo eterno e imutável, quando tudo isso não passa de dominações de mau gosto que tiram toda a criatividade e toda liberdade da singularidade de cada mulher, colocando-a em lugares sociais perpassados por opressões cotidianas.

Até em brincadeiras, aparentemente inofensivas, como brincar de boneca, constrói-se um lugar para mulher na sociedade, como se o corpo feminino, desde criança, fosse incapaz de inventar seu próprio destino, tendo de resignar-se a cuidadora de bebês. Existem movimentos permitidos e movimentos proibidos para o corpo feminino, como se a mulher fosse incapaz de criar e assumir seus próprios movimentos corporais. Assim, sem direito à liberdade de movimentar o próprio corpo a seu bel prazer, é um passinho para, nesse jogo de dominação ideológica, tirarem da mulher a liberdade também de decidir sobre o próprio corpo, tornando-a um ser infeliz, pois um corpo escravizado não pode ser feliz. O corpo da mulher é cobrado a aparecer socialmente de acordo com determinados padrões de moda e beleza, como se a mulher tivesse de ser aquilo que estipulam para ela e não o que cada mulher singular estipula para si mesma.

À mulher também, estupidamente, coloca-se o fardo ideológico-econômico de cuidar dos filhos, como se a responsabilidade de procriar a espécie humana fosse exclusiva de um único corpo, o feminino. É absurdo o número de filhos morando apenas com as mulheres, enquanto os machos ficam soltos e livres para fazer outros órfãos. A que serve essa “moral da generosidade feminina” que a responsabiliza por cuidar moralmente dos filhos? Muito triste, não é verdade?. E pior, como o próprio Estado Capitalista Burguês é gerenciado sob a ótica dos machos, em uma compulsão pela economia de gastos, nunca foi prioridade absoluta a construção de creches diurnas e noturnas, onde os bebês e as crianças possam ser socialmente assistidos e cuidados. É um absurdo o Estado Capitalista Burguês deixar exclusivamente nas costas das mulheres a responsabilidade social-econômica por dar continuidade à espécie humana. Incrível como os políticos silenciam quanto a esse fato, inclusive, no Brasil, em que a gerente maior do Estado Burguês Brasileiro é uma mulher, Dilma Roussef.

À mulher, de um modo geral, “morais machistas” aparecem como sendo “essências”, ofuscando a liberdade da mulher em criar a singularidade de sua própria vida, conforme suas escolhas. À mulher, nascida economicamente no seio da classe trabalhadora, tanto pior. Não é apenas oprimida por uma moral machista que tenta impedir sua liberdade de construir a própria vida e de decidir sobre o próprio corpo. A mulher trabalhadora é, além de tudo, mais explorada pelos patrões do que os homens trabalhadores o são. Os patrões, usando da desculpa ideológica esfarrapada e antiga de que a mulher “produz menos, devido à menor força física”, aproveitam-se disso para extrair uma maior parcela de mais-valia da mulher trabalhadora. Lembrando que, no sentido marxista, “mais-valia é o tempo de trabalho não pago aos trabalhadores e às trabalhadoras”, justamente o tempo em que a mulher trabalhadora trabalha gratuitamente para gerar riquezas para os patrões, dando-lhes o chamado lucro. O que essa ideologia atrasada esconde é que hoje, com as diversas tecnologias, não faz diferença ter mais ou menos força física: a mulher consegue operar, com igual produtividade, qualquer trabalho que os homens executam. Por que a mulher trabalhadora não recebe salário igual por trabalho igual? Absurdos que o dia de luta internacional da mulher não pode deixar de denunciar.

Por fim, terminamos aqui por denunciar a pior das crueldades. Fruto dessa moral machista hipócrita e escravocrata que, imputando uma falsa “moral feminina” a “ser seguida como essência” pelas mulheres, mas que, no fundo, tira a liberdade de a mulher decidir sobre o próprio corpo, oprimindo-a em cadeias ideológicas insanas, dezenas e dezenas de mulheres são assassinadas por dia nesse planeta, quando se recusam a manter relações afetivo-sexuais com determinados machos estúpidos. Este é o lado mais dramático e atroz dessa moral que tenta impedir a mulher de decidir e escolher o que fazer com o próprio corpo.

E aqui, para subverter essa lógica escravocrata e determinista, retomamos a radicalidade do princípio socialista livre de Simone Beauvoir: “ninguém nasce mulher, torna-se mulher”. E que cada mulher tenha essa coragem de ser livre, que cada mulher rompa com essa ideologia do “feminino” que se quer a-histórico e eterno. Não existe nada eterno e natural no que se refere ao lugar social das mulheres. A mulher é um ser social em construção e, em liberdade, escolhendo e decidindo sobre o próprio corpo, sem ceder nenhum milímetro às ideologias machistas-capitalistas-escravocratas que tentam aprisioná-las e explorá-las, deve ser a única dona e toda soberana do seu destino. O socialismo livre deve ser o destino de mulheres e homens livres que, não aceitando a opressão e a exploração como práticas naturais e eternas, celebram tão somente a liberdade de ser o que se escolhe ser, sem seguir padrões questionáveis e suspeitos. Ser mulher livre é a possibilidade máxima a ser construída e vivida por todas as mulheres e por todos os homens que respiram a liberdade, sem jamais ceder a quaisquer práticas que cheirem opressão e exploração. O lugar da mulher livre é o mesmo lugar do homem livre: é um lugar socialista livre.

Por: Gílber Martins Duarte – Coletivo Socialistas Livres – Conselheiro do Sindute-MG e diretor da subsede do Sindute em Uberlândia – Professor da Rede Estadual de Minas Gerais – Doutor em Análise do Discurso/UFU – Membro do MEOB – Membro da CSP-CONLUTAS.

1779842_228391594029036_1036901415_n

 

Acessem nosso Blog: www.socialistalivre.wordpress.com

Anúncios

Sobre socialistalivre

Esse Blog está a serviço da Luta pelo Socialismo. Defendemos a plena liberdade do ser humano, mas somos radicalmente contra a liberdade de explorar, como a burguesia faz, e contra a liberdade de oprimir como os machistas fazem, os racistas fazem, os homofóbicos fazem, os praticantes de bullying fazem, os preconceituosos fazem, os possessivos fazem e os autoritários de plantão fazem. Assim, defendemos que cada corpo-consciência deve ter liberdade de ser o que ESCOLHE SER, desde que esta liberdade não oprima e explore os outros! Defendemos a plena liberdade de postura crítica e a plena democracia operária, todos devem ter o direito de expressar o que pensam! Defendemos a Revolução Socialista e a necessidade de libertação da classe trabalhadora do jugo do capitalismo. No entanto,somos contra comandos de hierarquias políticas ou de figuras públicas mais poderosas no seio dos lutadores que travam a batalha pelo socialismo. Defendemos que cada militante deve ousar pensar por si mesmo, cada militante deve ter o direito de concordar, mas também de discordar daquilo que julga equivocado, por isso nos definimos como Socialistas Livres e esse Blog está a serviço dos que desejam militar de acordo com essa concepção. Convidamos a todos a conhecerem nosso jeito diferente de entender e de praticar a política socialista, com liberdade, democracia operária, direito de crítica e respeito ao diferente. Saudações Socialistas Livres.
Galeria | Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

11 respostas para “Ninguém nasce mulher, torna-se mulher”, Simone Beavoir!

  1. Julio Cesar Moura disse:

    ATENÇÃO! ATENÇÃO!! ATENÇÃO!!! IMPORTANTE!!!!

    ATENÇÃO PATRIOTAS QUE NÃO QUEREM VER A BANDEIRA DO BRASIL MANCHADA DE VERMELHO!
    Surgiu uma grande oportunidade para você fazer algo por seu país e por seus descendentes! Estamos organizando, com o apoio dos administradores das páginas adiante mencionadas, a MARCHA DA FAMÍLIA COM DEUS, EM DEFESA DA VIDA, DA LIBERDADE E DA DEMOCRACIA, CONTRA O COMUNISMO, A FALTA DE RESPEITO AOS SEMELHANTES, FALTA DE RESPEITO A NOSSA PÁTRIA programado para o dia 22 de março, às 15h00, em São Paulo, na PRAÇA DA REPÚBLICA.
    Patriotas, estamos chegando a um tempo em que literalmente ficaremos sem saída, um futuro à La Venezuela, à La Cuba, um futuro da URSAL (União das Repúblicas Socialistas Latino Americanas). Portanto, urge agirmos enquanto há possibilidade, enquanto é permitido, enquanto não há guerrilheiros armados nas ruas para nos combater.

    Temos um governo que pretende implantar uma ditadura comunista no Brasil, isto é fato, é de conhecimento de uma grande parcela da população, e com a perfeita e harmoniosa colaboração dos partidos socialistas, que têm por objetivo estatutário a tal “democracia socialista”, e dos partidos sem objetivo estatutário algum, apenas destinados à locação.

    Com a colaboração e ciência destes partidos, o comunismo está sendo implantado no Brasil sorrateira e imperceptivelmente, cumprindo regiamente a agenda do Foro de São Paulo e a agenda estabelecida pelo “stablishment” que financia a ONU, para implantar a Nova Ordem Mundial.

    Antes de tudo, constatemos que em nossa dita “democracia”, dos 513 deputados, somente 35 foram realmente eleitos. Os demais estão lá por legenda, sem representatividade alguma, de forma que a Câmara dos Deputados de maneira alguma representa os interesses do povo, salvo raríssimas exceções, mas sim a si próprios e aos interesses do governo para atingir o grande salto, o salto da bandeira vermelha comunista sobre a bandeira do Brasil, o mesmo grande salto que Mao Tse Tung deu na China, o grande salto comunista.

    Para demonstrar nossa indignação e contrariedade, escreveremos alguns pontos que o governo obstinadamente infringe a constituição e a Declaração Universal dos Direitos Humanos, a fim de fazerem valer os malignos planos, repetimos, do Foro de São Paulo e Nova Ordem Mundial.

    Não será por acaso que o Foro de São Paulo este ano será realizado, para planejarem o xeque mate ou arremate, na cidade de São Paulo, em 31 de julho, com a presença dos maiores chefes comunistas latino americanos, como irmãos Castro, irmãos Ortega, Cristina Kirshner, Evo Morales, Maduro, Mojica, Lula, Dilma, representantes da maioria dos partidos socialistas e comunistas, e simpatizantes.

    1. O Brasil ficou em 39º lugar entre os 40 países analisados sobre habilidades cognitivas e realizações educacionais, o governo proíbe a instrução ministrada pelos próprios pais, e ministra cartilhas pornográficas gays que ferem os valores familiares, sem conhecimento dos pais;

    2. O governo está a promover, inconteste, o terrorismo nas ruas, para que de alguma forma surja o “salvador da pátria” causando alívio ao povo, que aceitará qualquer coisa desde que a ordem esteja estabelecida;

    3. Está em vias de serem aprovadas a PEC 33, que restringe a atuação do STF, a PEC 37 que fulmina o poder de investigação do Ministério Público, a PEC 105, que fere de morte a lei de improbidade administrativa, e a PLC 205 que aparelha a Advocacia Geral da União, quebrando assim a harmonia entre os três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário), e transformando o país numa verdadeira ditadura vermelha, à revelia da constituição federal;

    4. A aprovação do Marco Regulatório da Mídia e Censura da Internet através da estatização, à revelia da constituição federal;

    5. A instauração do casamento civil gay através de uma simples resolução, à revelia da constituição federal;

    6. A intolerância religiosa, à revelia da constituição federal;

    7. A promoção do aborto, à revelia da constituição federal;

    8. A redução do consentimento do sexo com menores para 12 anos consentindo a pedofilia, à revelia da constituição federal;

    9. A predominância da minoria sobre a maioria fomentando a guerra entre classes sociais, raciais e sexuais, à revelia da constituição federal;

    10. Confisco de propriedade, à revelia da constituição federal;

    11. A institucionalização da corrupção bem como da impunidade;

    12. O controle do rendimento da população e a criação de poupança fraterna (PEC);

    13. O sucateamento das forças armadas e fim da polícia militar, para criação da Força Nacional como guarda pretoriana, à revelia da constituição federal;

    14. O desarmamento da população, deixando os bandidos totalmente armados, à revelia do referendo;

    15. A vinda de guerrilheiros cubanos para o Brasil, disfarçados de médicos, para ensinar às pessoas simples do nosso extenso interior e sertão os métodos revolucionários, e,

    16. A infiltração de membros das FARC em vários órgãos políticos.

    É agora ou nunca! Ou a sociedade defende a constituição, a democracia e os direitos universais, ou será bem-vinda ao Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley) diuturnamente policiada pelo Big Brother (1984 – George Orwell).

    Como todo cristão, é nosso dever defender a nossa crença e deixarmos para o futuro um Brasil melhor do que aquele que vivemos e encontramos.

    Todos contamos com seu comparecimento! Participe com sua família e convide seus amigos. Leve bandeiras do Brasil, faixas e cartazes. Compartilhe para que outras pessoas tenham conhecimento! Lembre-se que nosso único meio de divulgação é VOCÊ! DEPENDEMOS TOTALMENTE DE VOCÊ PARA O SUCESSO DO EVENTO!

  2. Julio Cesar Moura disse:

    Não somos machistas (não no sentido negativo que as feministas usam o termo), não somos misóginos (mesmo por que o nosso grupo está repleto de mulheres), portanto não acreditamos que as mulheres sejam seres inferiores, de nenhum modo, mesmo por que, todos nós, homens ou mulheres, nascemos de uma mulher, tivemos uma mãe ou outra figura materna, avós, tias, primas e irmãs. Mais tarde tivemos professoras, colegas de escola, amigas. Nós, os homens do grupo (exclusivamente), tivemos/temos namoradas, noivas e/ou esposas que admiramos, respeitamos e amamos. Por elas fomos/somos nutridos com companheirismo, amizade, cumplicidade, carinho e amor. Todos nós, homens de verdade, amamos todas as mulheres da nossa vida e jamais poderíamos odiá-las ou desejar dominá-las, a fim de lhes causar qualquer dor ou infelicidade, mas, muito polo contrário, sempre fomos capazes, com bem mostra a história da humanidade, de dar nossas próprias vidas para defendê-las.

    Nós, deste grupo antimarxista, homens e mulheres, nos opomos, sim, ao movimento feminista, com certeza o movimento mais nocivo dentre todos os demais movimentos do marxismo cultural, pois, pretende destruir a família tradicional mononuclear, como a conhecemos, composta de um homem, uma mulher e os frutos dessa união. Pretende destruir a instituição do matrimônio, assim como, toda e qualquer religião que o apoie, principalmente aquelas de matriz judaico cristãs (que formam uma das bases da Civilização Ocidental). O movimento feminista pretende destruir todos os valores familiares e morais, entre eles o direito à vida, pois é abortista. Ele visa, assim como os demais movimentos do marxismo cultural, o fim da sociedade liberal burguesa e dos valores que ela representa, assim como, visa a destruição da sociedade como a conhecemos.

  3. Roberto Barricelli disse:

    O socialismo e o comunismo, são doutrinas políticas que se fazem principalmente partindo do controle do governo em todas as áreas da sociedade.
    Existe controle na economia, finanças, na propriedade e vida pessoal do cidadão. O conceito de propriedade privada reapareceu na China somente neste ano!
    Mas uma coisa é certa, devido ao poder que o estado tem, a corrupção é enorme, e a desproporção social também. Existe uma mínima minoria com tudo nas mãos, dinheiro e propriedades, sem contar com as vidas dos cidadãos, e do outro lado da moeda estão os pobres. É só ver, como exemplo, as vilas no interior da China, abandonadas pelo governo e de uma pobreza triste.
    Quando um líder deste tipo de país assume, ele já deve ter matado montes de pessoas, já que somente políticos fanáticos assumem o posto de comando. Geralmente são políticos que fizeram parte de algum movimento social, como stalinismo ou maoísmo, outros foram guerrilheiros e até mesmo terroristas.
    Socialismo e comunismo deveriam deixar de existir, somente com liberdade e democracia o povo vive feliz!

  4. Professora Magda Wernersbach Ziemann disse:

    O livro de Suzanne Venker com o título de “The Flipside of Feminism” enumera alguns dados que demonstram o quão prejudicial o feminismo é para as mulheres.
    PONTOS PRINCIPAIS:

    1) O feminismo não emancipou a mulher. Na verdade, o feminismo prejudicou a mulher ao colocá-lo numa prisão de pensamento negativo e ao promover um beco sem saída de promiscuidade.

    2) Vários estudos demonstram que as mulheres são MENOS felizes debaixo das pressuposições e práticas culturais feministas.
    3) As mulheres não devem tudo às feministas. O feminismo não conferiu às mulheres o direito de votar ou de ir para a universidade. Estes direitos já existiam ANTES da “Segunda Vaga Feminista” dos anos 60.
    4) O Movimento Sufragista Feminino não era um “movimento feminista”. Na verdade, as “Sufragistas” eram pró-vida, pró-família e mulheres conservadoras. As feministas atuais rejeitariam ser associadas a um grupo composto por este tipo de mulheres.
    5) O feminismo roubou às mulheres a tendência natural de colocar a família e o casamento – a parte mais significativa da sua existência – no centro das suas vidas. Em vez disso, o feminismo atual envergonha as mulheres e força-as a acreditar que o materialismo da sua carreira deve ser colocado no centro da sua vida.
    6) As mulheres deveriam ignorar as prescrições feministas institucionalizadas que desvalorizam a maternidade e o casamento. Elas deveriam organizar as suas vidas de modo a que coloquem a família como a experiência mais importante e significativa das suas vidas.
    7) O feminismo é um movimento acabado nos EUA.
    A entrevista:

    • Professora Carmilta Castro disse:

      O feminismo transformou as mulheres (em verdade, as principais construtoras da humanidade) em simples objetos sexuais, para uso e descartáveis. Tudo isso graças a essa doutrina imunda do marxismo cultural.

    • Padre Miguel Fernandez Cunha disse:

      No Brasil não vejo que esse movimento possa ainda entrar em decadência. A president”E” Dilma comunista deu uma injeção de ânimo ao movimento. Sem falar que por aqui temos a mídia contaminada de socialistas que está sempre fazendo propaganda pro-feminista, mesmo q seja discreta. Pior temos as novelas que sempre fazem isto, principalmente quando são telenovelas de época, aí os autores lançam toda a propaganda feminista sobre um determinado momento no passado onde a mulher é sempre uma coitada que sofre com sociedade machista e com a Igreja opressora e omissa. Malditos socialistas. Viva a liberdade fora socialistas.

    • Professor Paulo Ricardo disse:

      O feminismo esta a serviço de um sistema maldito… São simples idiotas uteis… Se a mulher era oprimida pelo homem(o q não eh verdade)… Então agora ele eh oprimida 2 vezes… Em casa e no trabalho.. As mulheres agora são forçadas a trabalhar fora… E chamaram isso de direito kkk… Para em segundo momento transforma-las em potenciais consumidoras… E enriquecer mta gente… E agora num terceiro momento, estão servindo, juntamente com os gays, para destruir família… Num processo revolucionário marxista assassino.

      • Professor Vladimir Enko Korolenko disse:

        Não são somente os ativistas gays e movimentos revolucionários (organizadores de protestos) que recebem dinheiro dos globalistas para instituírem a sua agenda aqui…
        As feministas também…

        Não há mais nada que acrescentar na declaração desta ativista anti-aborto no vídeo abaixo.

        São explícitas as evidências que os grupos feministas pró-aborto são financiadas pela Fundação Mccartney, Rockefeller, Ford, George Soros

      • Não adianta colocar vídeos. Argumentem. Não postamos vídeos nesse espaço!

      • Professor Vladimir Enko Korolenko disse:

        Feminismo, uma ideologia a serviço do sistema socialista

    • Não postamos vídeos nesse espaço! Agradecemos a todos os leitores que nos respeitam. Obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s