São Paulo: opções capitalistas-consumistas-individualistas levando ao caos!

Chama a atenção dois noticiários seguidos sobre a cidade de São Paulo, no Bom Dia Brasil, da Rede Globo. Ontem, 24-10-2013, um simples acidente de trânsito foi o suficiente para travar a cidade de São Paulo por horas. Hoje, 25-10-2013, a cena se repetiu pelo mesmo motivo. É a única gota que está fazendo transbordar o copo?

O capitalismo é uma fábrica de mercadorias sem qualquer planejamento que leva ao consumismo individual insano e tresloucado. Se isso ocorre em várias esferas da vida, com roupas, eletrodomésticos, aparelhos eletrônicos de última geração, não seria diferente com os automóveis. Naturalizou-se e legitimou-se a ideia de que para ser feliz e locomover-se com rapidez, o carro individual era o caminho. Fazer o discurso de que o TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO, com qualidade e acessível a todos, deveria ser a melhor opção de locomoção, parecia discurso de socialista marxista invejoso e doido, com síndrome de pobreza, que não consegue comprar um carro.

Mas… e quando a realidade dá mostras de que a tolice consumista capitalista individualista não planejada e não regulamentada torna-se caótica? Pergunta: um simples acidente fez São Paulo travar por algumas horas? Não. A loucura capitalista consumista individualista não planejada é que está mostrando seus limites. Outras grandes cidades, lotadas de automóveis, também vão se tornando cada vez mais pesadas, mais lentas e mais estressantes. A solução individualista para a mobilidade urbana – um carro para cada cidadão – começa mostrar sinais de que é inviável. Velhas ideias socialistas sobre o transporte coletivo urbano começam a mostrar-se que não se tratam de utopias marxistas, mas de ideias urgentes e necessárias para voltar a trazer mobilidade e fluxo para as grandes cidades.

Claro que a ficha egoísta e individualista da mente de milhões de pessoas educadas para o caos ainda vai relutar e estressar muito, até que, lentamente, ser-se-á forçado a encostar os carros individuais como única alternativa para a mobilidade nas grandes cidades. Até nos EUA, berço do capitalismo individualista consumista, já se começa a valorizar o transporte coletivo ou a bicicleta ou a caminhada. A grande questão é que o caos no trânsito das grandes cidades começa revelar que não é possível que todos saiam, individualmente, por aí, ostentando seus grandes objetos de quatro rodas. O imenso tabuleiro do trânsito trava e tende travar cada dia mais, basta uma gotinha atravessada no meio de uma pista.

Reeducar-se para o transporte público, reeducar-se a andar a pé, reeducar-se para optar por ciclovias, além de ser mais saudável para o planeta, mais saudável para a saúde física, mais saudável para a convivência entre as pessoas, começa a demonstrar que se trata de uma necessidade SOCIALISTA dos tempos modernos. O caos capitalista-consumista-individualista, incentivado ideologicamente, que trava o trânsito nas grandes cidades não é diferente do caos capitalista-consumista-individualista que derruba as florestas para se extrair madeiras para se fabricar móveis, não é diferente do caos capitalista-consumista-individualista que deixa grandes centros mundiais sem ter lugar onde colocar seus próprios lixos, não é diferente do caos capitalista-consumista-individualista que transforma o planeta em um grande pasto de vacas e bois, desertificando cada vez mais nosso planeta.

Planejamento da produção de bens de consumo, com regulamentação de viabilidade sócio-ambiental e regulamentação de viabilidade coletiva, é uma ideia socialista urgente para que não cheguemos ao ponto de acordar um dia com o seguinte noticiário: O MUNDO TRAVOU! E dependendo do setor do mundo que travar pode ser tarde demais.

Por: Gílber Martins Duarte – Socialista Livre – Conselheiro do Sind-UTE / MG e diretor da subsede do Sind-UTE em Uberlândia – Professor da Rede Estadual de Minas Gerais – Doutorando em Análise do Discurso/UFU – Membro da CSP-CONLUTAS.

Anúncios

Sobre socialistalivre

Esse Blog está a serviço da Luta pelo Socialismo. Defendemos a plena liberdade do ser humano, mas somos radicalmente contra a liberdade de explorar, como a burguesia faz, e contra a liberdade de oprimir como os machistas fazem, os racistas fazem, os homofóbicos fazem, os praticantes de bullying fazem, os preconceituosos fazem, os possessivos fazem e os autoritários de plantão fazem. Assim, defendemos que cada corpo-consciência deve ter liberdade de ser o que ESCOLHE SER, desde que esta liberdade não oprima e explore os outros! Defendemos a plena liberdade de postura crítica e a plena democracia operária, todos devem ter o direito de expressar o que pensam! Defendemos a Revolução Socialista e a necessidade de libertação da classe trabalhadora do jugo do capitalismo. No entanto,somos contra comandos de hierarquias políticas ou de figuras públicas mais poderosas no seio dos lutadores que travam a batalha pelo socialismo. Defendemos que cada militante deve ousar pensar por si mesmo, cada militante deve ter o direito de concordar, mas também de discordar daquilo que julga equivocado, por isso nos definimos como Socialistas Livres e esse Blog está a serviço dos que desejam militar de acordo com essa concepção. Convidamos a todos a conhecerem nosso jeito diferente de entender e de praticar a política socialista, com liberdade, democracia operária, direito de crítica e respeito ao diferente. Saudações Socialistas Livres.
Galeria | Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , . Guardar link permanente.

30 respostas para São Paulo: opções capitalistas-consumistas-individualistas levando ao caos!

  1. Gílber, durante os últimos anos, o Brasil serviu de palco para uma grande manifestação que começara inicialmente contra o aumento do transporte coletivo. Tais manifestações foram vistas pelo mundo todo e se estenderam a outros temas. Neste comentário discorrerei sobre o pivô das manifestações e sobre um grupo que participara com grande evidencia, cujo discurso engloba mais problema que soluções; o Movimento Passe Livre. Os manifestantes deste grupo desejam que o governo permita o suposto transporte gratuito. Obviamente, como diria Milton Friedman: “não existe almoço grátis”. Sarcasticamente, devo dizer que veículos não brotam da terra, tem custos com manutenção, combustível e seus funcionários não fazem trabalho voluntario; logo não existe qualquer meio de existir um transporte sem custos. Mas a grande maioria dos manifestantes entendem este raciocínio óbvio: exigem que o transporte coletivo seja inteiramente subsidiado pelo governo. Esta fatal exigência, pode levar o transporte coletivo brasileiro a um caos ainda maior, o que me levara a escrever este comentário

    Primeiramente devemos compreender o sistema de transporte coletivo brasileiro. Ele funciona como uma PPP (parceria público-privada). Isto significa que o governo dá concessões para empresas privadas que ele mesmo subsidia e regulamenta a fins de operarem de acordo com seus intentos. Os subsídios bilionários pagos a estas empresas têm a intenção de reduzir os custos das passagens sem barrar perigosamente a taxa de lucros privados, e que por sua vez, são limitadas pela própria interferência do governo. Em outras palavras o governo mantém um cartel cujo monopólio não pode ser quebrado, visto que a livre concorrência é impedida. Ninguém pode transportar sem uma concessão, reduzindo assim as superlotações. Isto é considerado crime. Poucas empresas participam deste mercado, onde políticos ditam as regras. Este é justamente o motivo da tamanha debilidade do sistema de transporte coletivo brasileiro. Contraditoriamente, o que estes manifestantes exigem é que o Estado subsidie totalmente o transporte coletivo. Isto apenas será feito através de impostos massivos que serão cobrados de toda a população. Pedem uma dose exacerbada do veneno que vos consome.

    Devo lembrar o quão imoral é a exigência de um transporte totalmente subsidiado por impostos. Ela imprime que todo cidadão que custeie este serviço fazendo pouco ou nenhum. Embora o grande peso recaia sobre a classe média, é mais preocupante o que ocorrerá com os mais pobres, visto que a parcela subtraídas de suas posses, tanto prejudica suas condições. Em segundo plano, devemos entender “o problema de cálculo econômico”. Segundo esta regra, preços funcionam como sinais de informação para operações contábeis. Assim é possível alocar os recursos, acentuando a produção de bens e serviços a demanda. Sem um sistema de preços a ineficiência é inevitável visto que não realiza estes cálculos. Além disto, quando uma empresa privada opera mal, o consumidor migra para outra, reduzindo sua receita, o que lhe imprime melhorias e redução de custos, visto que necessita de clientela para obter lucro. O estado não tem esta preocupação. Uma vez detectada a falha apenas tributará mais. Caso consiga um transporte de qualidade aceitável pela população, será demasiadamente caro. Para agravar, não existe segurança no quanto é destinado a este fim, nem uma informação legível para calcular custo/beneficio.

    Os defensores do passe livre, apenas agravarão os problemas, visto que as nações onde o passe é inteiramente custeado pelo Estado são Cuba e Coreia do Norte, onde as condições são as mais deploráveis. Equivocadamente, os defensores do “Passe Livre” postaram em seu website, uma matéria onde alegam que este sistema vigora bem em determinadas nações, como no caso da cidade de Hasselt na Bélgica. Entretanto, alguns meses antes deste artigo ser feito, o governo de Hasselt deu fim ao suposto passe gratuito, estabelecendo um valor de 0,60 euros pela passagem. O motivo é óbvio: o sistema mostrou-se completamente inviável. Com o aumento de usuários, a elevação dos custos de manutenção, o custo total do sistema passou de 967,000 euros em 1997 para 3.5 milhões de euros em 2007, insustentável para os subsídios que estavam recebendo do governo federal. Ocorrera mesmo com o aumento de 2 para 9 linhas, corredores especiais para este tipo de transporte obter vantagem sobre os carros, vagas de estacionamento público e um imenso projeto de mobilidade urbana não foram suficientes. Ou seja: deram como exemplo de “Passe Livre” vitorioso; um total fracasso!

    Exemplos como da cidade belga são fáceis de serem encontrados. Mesmo que este sistema consiga vigorar durante um bom tempo à custa de impostos exorbitantes tende a falhar, trazendo de volta a necessidade de um transporte privado devido aos deflectis astronômicos. E como citado anteriormente, sem um sistema monetário livre, o governo é incapaz de calcular a demanda com eficácia. Com o aumento destas demandas desconhecidas, o sistema tributário mostra-se ineficiente para capitalizar recursos e acaba desviando verbas que seriam utilizadas em outras áreas, como saúde, educação ou segurança. Doravante, devemos questionar: qual o melhor sistema de transporte e capaz de nos servir de exemplo. A resposta é muito simples: o sistema de Hong Kong e que obedece aos princípios de livre concorrência. Este sistema é considerado por vários especialistas como o melhor transporte coletivo do mundo, usado por 90% de sua população. Hong Kong tem uma área 7% menor que a do Rio de Janeiro e uma população 11% maior. Entretanto, circulam em HK 23 vezes menos veículos que no Rio, graças ao seu eficiente e barato serviço de transporte coletivo. No transporte são usados ônibus pequenos, médios, grandes, táxis, metrôs, trens, bondes e balsas extremamente higiênicos, contando até mesmo com escadas e esteiras rolantes gratuitas nas ruas.

    Este transporte é extremamente eficiente, dinâmico e barato. É eficiente, pois atende a população com segurança, conforto e agilidade. Das classes mais baixas as mais altas, todos fazem uso do serviço, ignorando até mesmo a necessidade de veículos particulares, sem nenhuma reclamação. É dinâmico, pois é totalmente interligado, seja nas vias ou por um sistema moderno de informações. Através de um aplicativo de Android, usuário pode acessar informações a respeito de horários, preços e rotas mais hábeis. Este sistema informa em tempo real, quais são os veículos mais próximos ajudando a escolher o melhor viés de custo/benefício. Funciona de uma forma simples: todos os veículos possuem um GPS que informa a um centro de informação a sua localização e que por sua vez, contabiliza mais informações uteis. Isto fora mais tarde, implantado na Coreia do Sul, com bastante sucesso É barato, pois seu custo médio chega a ser de 4 a 20x menor que no Brasil. Para um morador em Hong Kong o transporte custa uma fração de sua renda mensal.

    Para a dinamização do sistema, Hong Kong utiliza de um sistema de pagamentos chamado Cartão Octopus. Através dele, o cidadão pode ter acesso a todos os meios de transporte sem a necessidade de dinheiro. Eles pagam uma pequena tarifa pela manutenção e recarregam o cartão de acordo com suas necessidades podendo utilizados e recarrega-los em lojas de conveniências ou nos próprios terminais. A partir dele, o usuário pode pagar passagens que custam entre HK$ 1,7 e HK$ 34,4 (metro de primeira classe) com uma renda mínima de HK$ 30 por hora, garantindo um dos serviços de transporte mais baratos do mundo. Ele também pode usar de um plano onde gasta HK$ 50 e ter acesso ilimitado por três dias. Cabe lembrar que existem muitas linhas onde os serviços não têm custos, e que ligam regiões próximas dentro das cidades. Este sistema é inteiramente privado e com poucas regulamentações, o que permitira o exercício de muitas empresas, levando a queda nos valores e melhoria na qualidade do serviço em função da alta competição. Logo a melhor solução para o transporte não é o “passe livre”, mas o transporte coletivo livre do governo.

    • Com a liberalização do transporte coletivo, acho até que o trânsito melhoraria, visto que as classes mais altas, por exemplo, poderiam passar a optar por transportes coletivos de melhor qualidade, mais caros. Por exemplo: Microônibus com assentos acolchoados, ar-condicionado, tv e internet, etc.
      Quem tem condições de ir e voltar de carro de luxo para o trabalho e não goste de dirigir, poderia muito bem optar por transporte coletivo de luxo, que sairia a preços mais baratos que táxis.
      E como, quem tem dinheiro, no atual sistema de transporte sem opções, vai cada um num carro, o número de carros nas ruas poderia cair bastante, principalmente nos percursos para o trabalho.
      Penso até que muita gente revisse se realmente precisaria de um carro.
      O trânsito tenderia a melhorar… ninguém estaria obrigado a pegar esses ônibus esculhambados que os estudantes pseudo-revolucionários querem…
      Engraçado como na sociedade atual as “causas” contra o livre-mercado estão se esvaindo… a “causa” arranjada pelos estudantes em todo o Brasil, desta vez, foi protestar contra a passagem do busão… e gozado como em todo o Brasil apareceram estudantes universitários pseudo-revolucionários protestando, feito massa de manobra, sendo feitos de besta protestando contra passagem de ônibus… imagine se tivessem levado um esculacho da polícia (estariam chorando para os pais pagarem consultas e exames médicos com planos de saúde caríssimos… até porque pobre não vai para as ruas fazer este tipo de protesto besta, pois tem que trabalhar…)… Serão os mesmos, estes estudantes, que daqui a poucos anos ou meses estarão pedindo emprego nas maiores firmas do país e deixando de lado o revolucionarismo, caindo na realidade da vida: ter que trabalhar para viver, meu caro amigo…
      O império da liberdade, neste país, está perdendo espaço para o império da esculhambação, do estado paternalista e populista dos petistas… Á população só sabe pedir mais e mais favores do estado – passagem grátis, bolsa família, bolsa educação, bolsa leite, bolsa isso, bolsa aquilo, meia-entrada, toda-entrada, casa grátis, tudo grátis… como se as coisas não tivessem preço, não tivessem custo… como se as pessoas não quisessem ganhar para trabalhar… se alguém está obtendo algum benefício, quem está trabalhando de graça para elas?
      No momento em que grande parte dos estudantes universitários de universidades públicas, de todo o Brasil, se alinham com um pensamento completamente defasado, que, posto em prática, praticamente afundou economicamente quase toda a Ásia alinhada com a antiga URSS, estão, não somente fazendo proselitismo de um sistema fadado ao fracasso e a pobreza, econômica e de ideias, como também demonstrando desconhecer quase que por completo a História do Mundo moderno e contemporâneo, iludidos por um pensamento que mais se aproxima de uma religião cega do que de alguma faísca de ciência, e, por fim, bobocamente, favorecendo inúmeras empresas que procuram se aproximar de governos para proteger seu mercado com reserva de mercado, através de aprovação de leis absurdas e processos licitatórios fraudulentos, apaniguados com políticos que fazem da política um grande comércio ilícito.
      Alguns iludidos estão tentando consertar todo este sistema fracassado com mais intervencionismo, com mais fiscalização estatal, com mais repressão policial (MPs, TCUs, RF, Polícias, BOPEs, etc.), também certamente fadados ao fracasso, posto que o sistema é corrupto por si mesmo e não se está vendo nenhuma evolução em termos de educação e civilidade na população brasileira desde a redemocratização… o país passa por um de seus piores momentos em termos de segurança para a população civil e organização social, provavelmente provocados pelo desemprego, inflação, trânsito intenso, concentração de recursos em determinados pontos do território, redistribuição errônea de recursos (já, que, obviamente, não há como o estado acertar) etc.
      Enquanto a vanguarda não passar a ser pró-liberdade, anti-estatizante, defendendo o estado mínimo (essa, acredito, a única opção política viável a curto e médio prazos), a pequena empresa, a liberação dos mercados, a diminuição dos impostos (tributos em geral), a diminuição dos gastos públicos, etc., este país terá que aguentar a pobreza, a ignorância, a falta de educação, as soluções que nada solucionam, deixando este país, uma das maiores nações do mundo, continuar a ser a velha república das bananas…

      • Pelo menos você concorda que o investimento em carro individual é um erro grave para os grandes centros, Gladimir. É um mecanismo de mobilidade urbana fadado ao fracasso, tudo fruto do capitalismo insano que resolveu produzir uma máquina de quatro rodas para cada pessoa, no intuito de obter lucros. Quanto ao seu desprezo para os seres humanos pobres que necessitam andar de ônibus esculhambados, já que o capitalismo, a exploração, a opressão histórica das classes dominantes os excluíram de ter DINHEIRO, bem, esse é mais um preconceito de classe seu, Gladimir. Um preconceito burguês, ou um preconceito de classe média alta que odeia até o cheiro dos seres humanos trabalhadores e pobres. É porque você e muitos outros antimarxistas odeiam se misturar com os pobres e com os trabalhadores é que você quer um transporte coletivo acolchoado, com ar condicionado, com internet, com televisão, para carregar os seres humanos da classe dominante. É por isso que vocês odeiam nosso jeito socialista livre de ser ou nosso jeito marxista de ser, nós somos o povo, nós somos os pobres, nós somos os suados, nós somos os esculhambados, nossas famílias são da classe trabalhadora, gente que rala, gente que no fim do dia está toda suada de trabalhar. É claro, o fruto do nosso trabalho não fica com a gente, é roubado pelos ricos. Mas nós, os trabalhadores, os esculhambados, um dia acordaremos em massa e criaremos um sistema econômico sem privilegiados, sem distinção de seres humanos.

      • Vc é capcioso, citei que os ditos “burgueses” é deles que estamos falando, poderiam também deixar seus carros e usufruírem do transporte coletivo. Um simples exemplo que citei vc apela. Em momento algum falei que odeio os trabalhadores. O que vc pretende? Quem apela aqui? Se é para baixar o nível vamos baixar. 😦

      • Nada de capcioso, Gladimir. Você vem aqui defender transporte coletivo diferenciado para a classe mais alta e quer que achamos isso natural e lindo? Por que não defender transporte coletivo de qualidade e confortável para todos os seres humanos? É que você é contra o socialismo e nunca vai entender o ponto de vista da solidariedade humana, e eu lamento que você tenha essa visão tão pouco fraternal da vida.

      • Professora Antonia disse:

        Inicialmente, pensei que pela primeira vez tinha encontrado um marxista decente. Entre os intervalos de minhas aulas, vinha ansiosa para ver o debates. Esse professor de burro não tem nada, é inteligente, só que usa sua inteligencia para o mal. Quem perde? Claro! Os incautos. Esse professor narcisista, sabiamente descartou o único que mostrava o lado negro e a podridão do socialismo. De forma sútil, mas porém agressiva, descartou o liberal Gladimir e não permite que alguém esclarecido debate com ele. O playboy não quer discutir o liberalismo de Smith e Ricardo e muito menos o lado negro das teorias econômicas marxistas. Também não quer vídeos, com alegações de travamento em seu site. Agride as pessoas, chamando-as de fake, xenofóbicos, burgueses etc.. defende bandidos e só quer usar a “mais-valia” como gado, para atingir seus objetivos de poder, sim, poder. Eles tem planos de poder e não plano de “des”governo, a história que o diga. Enfim ele simplesmente não quer a verdade. O que sera mesmo que ele pretende? Lembram do trabalho dele voluntário no sindicato? O narcisista playboy quer poder. A maneira mais fácil é através de golpe de estado através do socialismo. Esse tipo de gente é quem vota de fato no PT.

      • Interessante vocês, os antimarxistas: quem discorda da posição de vocês é “do mal, é agressivo, é narcisista, etc”. Quem não sabe debater aqui, infelizmente, são os antimarxistas. Na falta de argumentos, partem para agressões verbais para desqualificar quem discorda do ponto de vista deles. Qualquer leitor que tenha bom senso sabe distinguir debate com divergência de ideias de xingamentos apelativos, que se manifesta principalmente nos adjetivos pejorativos que abundam as mentes de dados polemizadores. Quanto a nossa opção por não usar vídeos, professora Antônia, e peço desculpas por a ter confundido com a “professora Fake”, que, no caso, conforme afirmou o Gladimir e pesquisando em postagens antigas, descobri que, de fato, a que se declarou fake é a “professora Leila”, mas confundi o nome, enfim, erramos e estamos fazendo-lhe esse pedido de desculpas, professora Antônia, mas lembro-lhe mais uma vez, décima segunda vez, a nossa opção por não usar vídeos e que tantas vezes eu já te pedi, professora Antônia, e que você insiste em postar, é só uma questão de você respeitar nossa opção, é que preferimos o diálogo e não queremos um Blog pesado, carregado de vídeos, é nossa opção. Simples assim. Podem discordar a vontade disso, não vamos mudar a linha editorial, porque a nossa opção, enquanto editor do Blog é por não usar vídeos e sim incentivar a leitura e reflexão da palavra escrita. Se muitos não gostam de ler, paciência, não vão participar das reflexões. Essa opção é um direito nosso. Quem tem medo de dialogar e de expressar suas ideias com seus próprios argumentos? Quanto ao Gladimir, ´ninguém descartou o Gladimir, ele sabe disso, ele sempre falou o quis aqui no site e nunca foi censurado e nem será em uma vírgula e nem ninguém será e olha que no começo ele, o Gladimir, também chegou aqui batendo pesado com os adjetivos e depois foi moderando, mas nunca ninguém será censurado aqui, isso não implica que vamos ficar em silêncio perante argumentos da ideologia burguesa que vierem à tona nas discussões, não importa de quem quer que seja. Estamos impedindo alguém de debater, professora Antônia? Não nos calunie! Entretanto, somos honestos e não fingimos que concordamos com os leitores ou com os polemizadores simplesmente para agradar os egos. Se discordarmos falaremos abertamente da mesma forma que não escondemos debaixo do tapete nenhuma crítica que nos é feita. Vejam, por exemplo, se pessoas como o General Fake que chega aqui e nos chama de “retardado” e mesmo você, professora Antônia, que nos chamou de “cara de pau”, sendo que podia ter perguntado se nós não enganamos com você, perante o fato de a ter confundido com um fake, já que alguns fakes sem ter o que fazer na vida, adoram ficar por aí nos espaços alheios cometendo seus assédios morais. Em suma, o general fake, ao chamarmo-nos de “retardado”, está claramente fazendo assédio moral e olha que ele nem tem a ombridade de assumir sua verdadeira identidade. Quem aqui chamou atenção do General Fake? Não vi ninguém fazendo isso. Enfim, quem quer debater política de forma séria, se for “emburrar” na primeira crítica séria que lhe é feita, sinceramente, essa pessoa não está a fim de debater política. Quer apenas impor pontos de vistas unilaterais. Nós somos marxistas e não escondemos isso, somos revolucionários e não escondemos isso, queremos mudar o mundo e não escondemos isso, não aceitamos a divisão de classes reinante no mundo como algo natural e não escondemos isso. Esse sistema tem de ser mudado, o capitalismo deve superado pelo modo de produção socialista, estatizando os setores estratégicos da economia e garantindo-se plena liberdade de expressão e plena liberdade de crítica para o povo, porém, jamais compactuaremos com a liberdade de explorar e com a liberdade de oprimir como as classes dominantes fazem. Também ressaltamos que algumas pessoas usam a liberdade de expressão para oprimir, diminuir, desqualificar, fazer assédio moral com outras pessoas. Essas posições são radicalmente opostas a dos Socialistas Livres, porque são inimigas de uma sociedade fraterna e justa. Quanto ao “poder”, queremos sim PODER CONSTRUIR UM MUNDO DIFERENTE DO CAPITALISMO COM TODAS SUAS MAZELAS, EXPLORAÇÕES E OPRESSÕES. Juntem-se aos Socialistas Livres e vamos lutar por um mundo mais justo. Poder mudar o mundo para algo melhor faz parte do horizonte da luta Socialista Livre e também não escondemos isso!

    • O que faz uma pessoa ficar tapada intelectualmente com o cérebro monolítico feito você é se apegar a uma doutrina e ignorar todas as outras. Uma pessoa deve ser capaz de discutir tanto o liberalismo de Smith e Ricardo quanto as teorias econômicas marxistas, apontando seus méritos e defeitos, sem reações ridículas como você tem agido.Não tenho nada a ver com vc, nem Proudhon tinha nada a ver com Marx, eles eram inimigos e Marx escreveu uma das mais agudas críticas ao seu desafeto, A Miséria da Filosofia. É nisso que vc se baseia para me agredir.
      O que devemos ouvir ? – Tudo !
      O que devemos considerar? – Tudo !
      No que devemos acreditar como verdade? – Só no que fizer sentido!
      Imbecis por imbecis, eu acho pior aqueles que bradam furiosamente contra “os direitos da propriedade”, com frases feitas repetidas como papagaios, mas quando são vítimas da violência policial na própria pele, reclamam.
      Você só sabe atacar com merdas Gílber? Não percebe que esse papel é ridículo? Você não me ofende com esses ataques tolos, só mostra seu elevado grau de ódio e imaturidade. Quando amadurecer e aprender a conversar com pessoas que pensam diferente, me avisa. Por enquanto serei obrigado a te ignorar. Obrigado. Agora vai estudar, e depois a gente conversa.

      • Loremarie Minnegard Hoffmann Schäfer disse:

        Gladimir, Todos nós já nos deparamos, ao navegar pela internet, com algumas postagens de blog completamente ignaras. Na maioria das vezes, você simplesmente ignora o ignorante. Afinal, você poderia passar o resto da sua vida corrigindo esses robôs automatizados que são incapazes de apresentar algum pensamento original ou inconvencional não importa o quanto você os estume. Todas as bobagens que o professor marxista da sétima série os ensinou continuam absolutamente intactas em suas mentes.
        O pobre garoto Gílber está apenas repetindo o que aprendeu no ensino fundamental. Como podemos culpá-lo? É esse tipo de propaganda que ensinam às crianças, e não podemos criticar ele por estar simplesmente repetindo tudo aquilo que seu professor falou.
        Eu o culpo apenas por ser tão incorrigivelmente apático e desinteressado. Os garotos mais perspicazes são capazes de perceber que estão sendo alimentados pelo tipo mais grosseiro e óbvio de propaganda, a qual é esquematizada para torná-los pequenos servos obedientes a seus senhores supremos, que alegam estar protegendo-os daqueles maléficos exploradores sobre os quais eles lêem em seus livros-texto. Os garotos perspicazes vão em busca da verdade e descobrem que os reais exploradores são os próprios senhores supremos, parasitas da economia produtiva, e que vivem dos frutos do trabalho alheio ao mesmo tempo em que dizem que os resultantes malefícios sociais são culpa dos vários espantalhos que as crianças foram ensinadas a odiar.
        Os garotos mais lentos, em contraste, apenas se limitam a memorizar toda a logorréia vomitada por seus professores, a transcrever roboticamente tudo em suas provas e a repetir monotonamente todas essas parvoíces pelo resto de suas vidas. Bjos meu Cel Lindo. ❤

      • Você, Loremarie, nunca contribui com nenhuma discussão aqui, a única coisa que você sabe fazer é desqualificar pessoas que tem posição política diferente da sua. Tenho dó de você, sabia?

      • Atacar, Gladimir? Quando a gente discorda de você, você chama de ataque, risos, essa é boa? Ah, e quando discordamos, você também vem com sua insinuação de que “não sabemos ler”, tenha paciência, Gladimir, que argumentos mais infantis. Saber ler é pensar exatamente igual você pensa? Vai pousar de vítima, Gladimir? Você exacerba seus preconceitos contra o socialismo, contra os revolucionários aqui o tempo todo, e fala algumas besteiras preconceituosas, nessa sua visão naturalizada que você tem da divisão de classes. Para você, o mundo estar dividido entre ricos e pobres é natural, não consegue perceber que se trata de uma ideologia construída e quer que achemos lindo e maravilhosos seus enunciados burgueses naturalizados. Podemos ser “ridículo”, como você diz, mas sabemos muito bem analisar discursos que pretendem considerar normais, naturais, inevitáveis determinadas fraseologias burguesas. Aqui não passa nada sem discussão, se está pretendendo naturalizar equívocos. Liberdade de crítica é saber criticar e saber receber críticas, você parece que não gosta muito de recebê-las, qualquer coisa você leva para o “estou de mal”. Isso é que você chama de maturidade, Gladimir? Pense nisso!

      • General Villas Bôas disse:

        Parabéns, Gladimir, finalmente esta se portando como um oficial do EB. Matou a pau esse retardado. Ele cisca, cisca… e só fala que nem um papagaio. É isso que esses comunistas melhor sabem fazer. Tem que tratar no pau. O POVO BRASILEIRO NÃO QUER DIVISÃO DE CLASSES, E MUITO MENOS COMUNISMO. VÁ CAPINAR SEU FILHOTE DE CHE.

      • Ditador fascista! No lugar de qualquer pessoa minimamente ética, receber um “elogio” seu, nesses termos, seria uma ofensa!

  2. Bom dia!
    Gílber vc e os estudantes protestando por mais subsídios e regulamentação sintetizam de forma muito sucinta a filosofia marxista: achar que ações imediatas e, de certa forma, ingênuas irão resolver o problema.
    O estado é tão perverso que impõe um erro de semântica. É transporte COLETIVO e não público! Devido ao precário estado mental dos brasileiros(alimentado diariamente por novelas e programas de auditório), tal truque semântico passa despercebido.
    Gílber, provavelmente vc defenda a re estatização do setor de telefonia pra que os mais pobres tenham acesso à telefones, oh wait!
    Não foi no tempo da telefonia estatal que as pessoas tinham que entrar em filas pra conseguir uma linha e que tinham que declará-la no imposto de renda pois custava Us$ 4.000,00?
    Não foi depois da privatização que o telefone se popularizou de tal forma que hoje em dia a quantidade de linhas de celular é maior que a população?
    Maldita elite egoísta que só pensa em si própria e esquece dos mais pobres!!
    A propósito, sou classe trabalhadora e dispenso a elite caviar feito os que defendem seus interesses.
    Quanto à piora no trânsito oriunda da desregulamentação, ela é realmente uma possibilidade.
    Todas essas questões esbarram no mesmo problema: propriedade pública das vias. A oferta (e o gerenciamento) de vias não obedece à demanda, e é gratuita no consumo. Sendo assim, é natural que a demanda exceda a oferta: congestionamento.
    Gílber um exemplo na sua terra, no norte de Minas tem funcionado os táxis clandestinos há mais de quinze anos com um sucesso estrondoso e a concessão intermunicipal da Gontijo chegou a ficar desativada nos últimos 7 anos se não estou enganado,e agora está voltando a circular com uma tarifa mais baixa mas com um quadro de horário ridículo,conclusão os taxistas não perderam usuários mas o mercado se rearranjou,cada um usando o transporte mais viável para si ou seja mais opção para os consumidores,portanto viva o mercado-livre mesmo sendo informalmente.
    O fato é que o empreendedor PRIVADO tem todos os incentivos para atender ao desejo do público consumidor: chegar até onde ele está, e levá-lo até onde ele quer, da forma que ele deseja. Basta liberar a concorrência, que surgirão serviços de transporte personalizados atendendo aos mais diversos anseios de transporte: básico, de luxo, médio, rápido, interurbano, interbairro, etc.
    Não precisa legislar. Basta liberar a concorrência. Por isso que cada vez mais pululam aqui no Brasil o “mercado negro” das vans “piratas”. Elas só existem para atender um desejo do consumidor: transporte eficiente.
    Os ônibus públicos são lotados porque são subsidiados (e não há alternativas de transporte, já que aqui carros ainda são muito caros para se adquirir e principalmente manter – diferente dos EUA, onde se refere o vídeo que eu passei), e têm péssima qualidade de serviço porque não têm incentivos para melhorá-la, já que não há concorrência.
    A solução parra obrigatoriamente por um estudo de engenharia do fluxo desses transportes, e então a posterior desregulamentação e jamais como vc sujere mais estado burrocrático. Simples assim Gílber

    • Você, Gladimir, acha verdadeiramente que mais carros particulares nas ruas melhorarão o trânsito nas grandes capitais? O que você acha da crítica que fizemos acerca da inviabilidade do transporte particular nos grandes centros? Estou perguntando. Ah, um acidente parar São Paulo só pode ser uma brincadeira, não é? Ah, mas não é brincadeira não. É verdade. “Deu na Globo”.

  3. Loremarie Minnegard Hoffmann Schäfer disse:

    Na verdade é plenamente justificável a baderna contra o estado e seu aparelho, afinal esse pratica violência contra nós todos os dias agredindo nossa propriedade privada. Atacar o estado com a força é como defender sua casa de um bandido que pula seu muro para roubar seus pertences. Agredir policiais, destruir ônibus e metrô, pichar prédios “públicos” são atitudes que fazem o estado temer a população, o que é bom para o ponto de vista da liberdade. Errado é quando os manifestantes atacam à propriedade de lojistas, jornaleiros, civis e outros que estão perto da manifestação, porém é inevitável que isso aconteça já que são doutrinados pelo próprio estado com propaganda socialista e nem sequer ouviram falar sobre o direito natural à propriedade privada. É nossa responsabilidade esclarecer essas pessoas e mostrar o verdadeiro caminho para a liberdade; senso assim, ao invés de chamar os manifestantes de vagabundos tente mostrar as doutrinas econômicas que exaustivamente o Gladimir tem pregado.

    E sim, o movimento passe livre é pelo subsídio aos transportes, porém na manifestação existem vários tipos de movimentos diferentes e que não necessariamente seguem essa cartilha. Inclusive tem vários anarquistas e mutualistas dentro da manifestação.

    • “Direito natural à propriedade”? Que falácia! Vocês mesmos que pregam essas coisas não acreditam nisso não, não é verdade? É que se vocês acreditassem nessa falácia de que “a propriedade é um direito natural”, teríamos de duvidar da própria profundidade intelectual de vocês. Vocês falam essas inverdades para iludir os desavisados, não é? Por favor, me tranquilizem, assumam que vocês tergiversam!!!! A propósito, se a NATUREZA concedesse direito à propriedade a cada um, não haveria necessidade de nenhum esforço para adquiri-la, aliás, por que alguns indivíduos chegam ao ponto até de se tornarem inclusive indigentes? A propósito, nascer e morrer é um direito NATURAL. O direito de nascer e morrer está aí disponível para todos, isso é NATURAL, não requer nenhum esforço do ser vivo, MAS DIREITO À PROPRIEDADE? Que argumento falacioso! Como o liberalismo burguês se inventa e se reinventa para justificar sua ideologia exploradora, opressora. Viva a construção do Socialismo Livre.

      • Loremarie Minnegard Hoffmann Schäfer disse:

        O que vcs marxistas exigem, majoritariamente, é mais estado, mais subsídios, mais benefício com a conta caindo nas costas dos outros… Têm um desrespeito total pela propriedade privada e a principal bandeira do grupo que encabeça o movimento é “acabar com o capitalismo”. Na verdade são estatistas até a medula, mas querem um estado subordinado a seus “movimentos sociais”, instituindo um quarto poder, até mais forte que os outros… Se o tal Passe Livre encabeça o movimento, ele é seguido por PCdoB, PSOL, PSTU… Parece-me bastante claro o que querem. A PM é ruim por ser um monopólio, não por estar protegendo a propriedade privada (e a pública também é das pessoas, afinal foram elas que pagaram) da ação desses estatistas radicais.

      • Leo disse:

        Essas pessoas do dito socialismo livre são bem grandinhas porém são ignorantes quanto à economia, é meio idiota e infantil essa reação que alguns libertários têm em simplesmente xingar essas pessoas ao invés de debater com elas e mostrar nossas idéias – eu mesmo era socialista antes de conhecer a escola austríaca -, dessa forma nunca conseguiremos eliminar o estado. Eles estão certos quando dizem que o transporte público é caro é ineficiente? Sim. Estão certos quanto a solução que eles apresentam para o transporte? Não. Estão certos quando atacam o estado repressor e suas estruturas? Sim. Estão certos quando atacam a propriedade privada das pessoas? Não. Cabe a nós mostrar onde eles estão errados e trazerem eles para o nosso lado, para que no futuro a manifestação não seja pelo subsídio e sim pela privatização total do transporte coletivo.

        O conceito de patrimônio público é pura propaganda política, não existe patrimônio público, esses prédios e estruturas pertencem ao estado e são protegidos pelo seu exército policial. Eu fico imaginando vocês que reclamam do vandalismo ao “patrimônio público” em 1773, falando para o Boston Tea Party “aí galera, sem vandalizar os navios!”. Outra coisa, essa manifestação está sendo organizada pelo MPL, porém é completamente horizontal e eles só programam as datas. Na passeata em sim tem mais de 10 mil pessoas e a grande maioria inclusive são jovens de classe média que votam no PSDB/PT, existe uma pequena minoria de pessoas do PSTU e do PSOL e o Black Bloc de anarco-socialistas que geralmente estão sempre presentes nessas manifestações.

      • Leo, esse post discute que a opção individual pelo automóvel particular tem se revelado um fracasso nos grandes centros? Você acha que o caminho certo é continuar investindo na produção de automóveis particulares? Ou estamos corretos, ao exigir transporte coletivo público de qualidade?

      • Gílber, aguardo ansiosos uma argumentação contrária de sua parte. Ou a refutação de qualquer ponto exposto, aos meus comentários. Você não consegue argumentar, sem desvirtuar e agredir os ditos “burgueses”. Quem prega a desunião de classes? Quem agride quem? Quem me conhece sabe q sou liberal de centro e rejeito extremos, embora respeite esquerdistas e direitistas honestos q queiram conversa séria.
        Pode até ser q eu tenha errado grafia de uma palavra, mas isso acontece com todos, até com grandes escritores e é por isso q existe revisor e editor em tudo q é bom jornal e editora, mas vou mostrar q você não sabe nada do q fala, sobretudo de “socialismo”, fazendo-lhe uma única pergunta: “Qual o nosso filósofo q segundo todos os historiadores da filosofia no Brasil deteve o avanço do POSITIVISMO entre nós e restaurou o estudo da Metafísica” ? Não está no Google e só responde quem entende do assunto.
        Conversar com cara q além de utópico é marxista cego é dose pra leão. Recusa-se a aprender o outro lado da moeda,que só repete palavras marxistas, emporcalha conversa séria. Pra mim chega. 😦

      • Professora Antonia disse:

        Gladimir, debater o que com quem usa coquetel molotov? Esta gente é um bando de desocupado. São uns bando de playboyzinhos que querem que o estado banque tudo pra eles. Tanto é que muitos deles são ligados a partidos como o PSOL, PSTU, PC do B, e outros socialismos do caralho, feito esse Gílber da cuba que os pariu…

      • Professora fake, o que você acha que é o Estado? O que produz as riquezas de um Estado? Você só sabe xingar, é?

      • General Villas Bôas disse:

        Chupa essa militar Gladimir! Fica perdendo tempo com esse retardado marxista.

        Discutir com esse comunista é sempre a mesma coisa:

        Militar Gladimir, você monta um raciocínio lógico e ele respondem com alguma frase pronta que ele aprendeu em algum lugar.

        Muito provavelmente a resposta dele não faz sentido, então novamente você monta outro raciocínio para mostrar a inconsistência da resposta e… ele te responde com outra frase pronta.

        Se você tiver paciência para tentar mostrar mais uma vez que a frase pronta dele não faz sentido, ele se sentirá ameaçado e perceberá que você está no domínio da discussão e age como ele tem agido, hora te agride, hora vem piadinhas bestas, hora vem amável…..

        Ele parte para o ataque e faz uma crítica ao capitalismo citando como exemplo o Obama e sua jornada em busca de petróleo. Você pergunta: mas e o 11 de setembro?

        Ele lhe responde prontamente (ele já esperava por isso) que o 11 de setembro foi uma invenção do Bush. Neste momento você confirma o que já desconfiava: o cara é doido! Esse tópico de discussão termina, pois já virou uma questão puramente de fé do sujeito.

        Ele então começa a fazer várias críticas ao capitalismo. Cita alguns fatos que você desconhece, mas ele não sabe as fontes e manda você procurar no google. Alguns fatos você percebe na mesma hora que são falsos e tenta nas primeiras duas vezes alertá-lo, na terceira você já desistiu porque ele afirma os fatos com muito mais peremptoriedade que você.

        “”Como você pode ver, não existe lógica numa discussão com esse retardado marxista. Você nunca conseguirá entender a lógica desse marxista, nem mesmo ele entende. Se você acredita que dois mais dois é igual a cinco e tentar entender o porquê disso, você não conseguirá nunca. Imagine o que irá acontecer quando você tentar provar para alguém que dois mais dois é cinco?

        Eu proponho que tentemos provar que dois mais dois é cinco. Vamos lá! Criatividade!””‘

        Vejam como ele se quer respondeu isso desse milico Gladimir:

        “Gílber, aguardo ansiosos uma argumentação contrária de sua parte. Ou a refutação de qualquer ponto exposto, aos meus comentários. Você não consegue argumentar, sem desvirtuar e agredir os ditos “burgueses”. Quem prega a desunião de classes? Quem agride quem? Quem me conhece sabe q sou liberal de centro e rejeito extremos, embora respeite esquerdistas e direitistas honestos q queiram conversa séria.
        Pode até ser q eu tenha errado grafia de uma palavra, mas isso acontece com todos, até com grandes escritores e é por isso q existe revisor e editor em tudo q é bom jornal e editora, mas vou mostrar q você não sabe nada do q fala, sobretudo de “socialismo”, fazendo-lhe uma única pergunta: “Qual o nosso filósofo q segundo todos os historiadores da filosofia no Brasil deteve o avanço do POSITIVISMO entre nós e restaurou o estudo da Metafísica” ? Não está no Google e só responde quem entende do assunto.”

      • O que você acha sobre a inviabilidade no trânsito na cidade de São Paulo, General Fake? Ah, mas você não está aqui para debater o mérito da postagem. Está aqui para discutir o sexo dos anjos, com sua linguagem antimarxista agressiva. Eu te pergunto: se você odeia os marxistas, por que fica lendo nossos textos, entrando em nossos sites? Freud explica! Tem alguma opinião séria sobre o caos do trânsito em São Paulo? Acho que não.

  4. Professora Leila disse:

    Agora sim esse professorzinho mostrou seu verdadeiro lado comunista. Ele possui o mesmo “pensamento” que foi refutado várias vezes pelo Gladimir. Não apresentou nem mesmo um argumento lógico que justifique essa sua fé na sabedoria do professor de ciências sociais da 4ª série.
    Esse tipo de pessoa merece ser ridicularizada, mesmo. Ignorância é uma coisa, mas esses aí tem é orgulho de serem estúpidos.

    • Aprenda uma coisa, Professora Fake, foi o Gladimir que me ajudou a recordar sua declaração de que é fake, porque eu a confundi com a professora Antônia, enfim, aprenda uma coisa, em debate, cujos pontos de vista dos debatedores são opostos, não há vencedores e vencidos. Há apenas clareamento das posições. Nunca um Socialista Livre vai mudar um Liberal Capitalista e nunca um Liberal Capitalista vai mudar um Socialista livre. No debate, apenas é possível apontar contradições de um e de outro, mas não há vencedores e vencidos. Como sempre, como você não tem nenhum argumento, parte sempre para xingamentos e baixaria em relação aos próprios preconceitos que você tem arraigados em si mesma. Você tem orgulho de tanta grosseria arraigada? Pense nisso! Nunca é tarde para aprender!

  5. Petroski Heiko Kowalewski disse:

    Um exercício de imaginação: como seria se a alimentação fora de casa, feito o transporte público, fosse gerida pelo governo? Má qualidade, filas e corrupção…

    “A semana foi de muito transtorno para quem precisa se alimentar fora de casa. Greves de garçons e cozinheiros paralisaram os serviços de mais de 30 mil restaurantes, padarias e lanchonetes que formam o sistema de alimentação pública municipal. Os trabalhadores pedem aumento real e reajuste dos abonos salariais. Não houve acordo entre o governo e o sindicato até o fim da noite de ontem.

    Na capital, 6 milhões de pessoas utilizam diariamente o serviço de alimentação coletiva.

    Todos os estabelecimentos que vendem comida pronta são operados sob concessão por apenas 16 consórcios e cooperativas. A prefeitura e o governo estadual supervisionam a distribuição dos prato feitos e comerciais, planejam o sistema e realizam os repasses para as concessionárias.

    Sem ter a quem recorrer diante da paralisação dos serviços, usuários chegaram a depredar bares e restaurantes. Outros se arriscaram em lanchonetes clandestinas, aquelas que não foram escolhidas nas licitações do governo e por isso atuam à margem do sistema de abastecimento da cidade.

    A prefeitura alerta que esses serviços, além de ilegais, trazem diversos riscos para os usuários.

    O sistema oficial, porém, é mal avaliado pelos cidadãos. Pesquisa recente mostra que o número total de queixas à prefeitura contra as comedorias saltou de 119.755, em 2010, para 143.901, em 2011.

    A demora no atendimento ficou em primeiro lugar entre as dez principais reclamações. Outras queixas comuns são o desrespeito dos garçons, a pouca variação do cardápio e a falta de limpeza nas instalações.

    O prefeito prometeu ontem mais investimentos na área. ‘Até 2013, esperamos reduzir para 40 minutos o tempo de espera para o almoço’, disse. Ele negou que o aumento dos salários dos garçons e cozinheiros resulte em aumento da tarifa do prato feito, hoje em R$ 30.

    O Ministério Público investiga supostos repasses ilegais da prefeitura a concessionárias, que fizeram expressivas doações de campanha na última eleição. Os promotores acreditam que esses repasses seriam o principal motivo para a comida custar tão caro mesmo sendo subsidiada pelo governo.

    Analistas afirmam que seria melhor que o governo deixasse para a iniciativa privada toda a venda de comida pronta. A concorrência entre padarias, botecos e restaurantes, argumentam eles, levaria diversidade e qualidade ao setor, atrairia a classe média e ainda baixaria o custo do serviço popular, como acontece em centenas de outros ramos da economia.

    Para os analistas, a livre iniciativa e a concorrência poderiam até fazer a cidade ser mundialmente conhecida por seus restaurantes.

    O sindicato dos garçons, a prefeitura, a associação das concessionárias, o Ministério Público e o governo estadual reagiram veementemente a essa proposta, que qualificaram de ‘irresponsável e neoliberal’.

    Para as entidades, a ausência do Estado na alimentação poderia resultar na falta de lanchonetes em áreas distantes, além do desabastecimento de comida na cidade. ‘Se algum dia entregarmos o setor de restaurantes a empresários comprometidos apenas com o lucro, criaremos um completo caos’, disse o prefeito.”

    • É uma fábula lógica, porém neoliberal. Se a livre concorrência e o livre mercado fossem como vocês liberais apregoam, as crises capitalistas seriam muito mais rápidas e mais estrondosas. Viria a crise de superprodução de forma muito mais estrondosa e o tão sonhado lucro esvairia-se, impossibilitados os capitalistas de extrair mais-valia da máquinas. Não é a toa que o próprio Estado Burguês, via de regra, não segue a teoria do liberalismo econômico até as últimas consequências, preferem seguir o keinianismo que, por exemplo, apesar de ser a favor da manutenção do capitalismo sabe que sem intervenção do Estado as crises seriam muito mais estrondosas. Existe a tendência da queda da taxa de lucro, fator que os doutrinados para o liberalismo radical ignoram, mas nada como uma crise de superprodução para colocar os liberais excessivos nos trilhos da realidade da materialidade econômica. Marx já ensinou isso há 200 anos atrás e muitos capitalistas nem isso aprenderam.

    • Professor Nikolai Yuri Kuznetsov Tchébrikov disse:

      Petroski, seu texto é ótimo mesmo!

      Muito cuidado ao divulgar um texto deste…
      Vai que algum petista marxista acha que é uma sugestão e tenta implantar mesmo esse fornecimento gratuito de refeições…
      O mais incrível é que, se você trocar o setor de “comida fora de casa” com qualquer serviço público (e adequar os números, obviamente) o texto está perfeito para qualquer jornal impresso, falado ou televisionado, sobre o “serviço público” em questão!
      Acorda marxista, sai desse

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s